quarta-feira, janeiro 28, 2015

11ª Rua da Floresta foi interditada por moradores

Moradores da 11ª Rua do bairro da Floresta interditaram a via, próximo da Transgalego.

Cansados de pedir para a SEMINFRA uma atenção para o trecho, os moradores se juntaram e colocaram pedaços e árvores e objetos diversos para impedir o tráfego de veículos.

Aliás, poucos  motoristas ainda se aventuravam passar de carro pelo local, porque tem tanto, mas, tanto buraco, que trafegar a mais de 20 km é quase impossível.

O vereador Dadinho Caminhoneiro, que mora no bairro, disse que a SEMINFRA vai transportar piçarra no final desta semana, material que segundo ele será usado para fazer manutenção em algumas ruas do bairro.

O problema é que, apesar do esforço vereador, parece que seus pedidos não estão sendo atendidos, porque os problemas pululam por todo o bairro.

A Transgalego, uma das vias mais importantes da cidade, que corta os bairros da Floresta, Liberdade e São Francisco, tem pontos críticos, que poderão cortar no inverno.

Os vereadores Dadinho e Orismar foram alertados muitas vezes desses problemas, mas, nada foi feito.

Ou eles não ligaram para os pedidos, ou não estão sendo atendidos pelo governo do qual fazem parte.

Criança respirou antes de ser sufocada

A perícia do Instituto Médico Legal concluiu que a criança que nasceu em um motel da cidade, foi sufocada.

Disse o perito entrevistado pelo Focalizando, que não foi possível detectar, por causa do estado de decomposição do corpo, se ela foi sufocada por alguém, ou se foi pela terra que foi colocada em cima no ato de tentar enterrá-la.

Outro fato revelado pelo IMl diz respeito ao tempo de formação da criança,

A mãe disse que era um feto de cerca de quatro meses. Já o IML atestou no laudo pericial, que se tratava de uma criança entre oito e nove meses, que nasceu e respirou normalmente.

Ana Cláudia, a mãe que se encontra presa pelo crime que repercutiu até fora de Itaituba, incrimina cada vez mais Daniel, que foi preso pouco depois dela.

Segundo Ana Cláudia, quando Daniel saiu do quarto do motel com a criança, ela estava respirando.


Ele, que negou tudo após ser preso, está tendo sua situação cada vez mais complicada. 

Crise: hotéis do Rio tem 40% de apartamentos vagos

O último balanço da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro mostra que quase 40% dos quartos ainda estão vazios para o Carnaval.

Os dados são das reservas feitas até o dia 18 de janeiro. Em 2014, com a mesma antecedência, a taxa de ocupação era de mais de 65%.

Alega-se a isso o fator crise, que o país vive.

Prefeitura de Porto Velho decreta estado oficial de alerta devido à cheia

Defesa Civil começou a executar ações de prevenção contra a enchente.
Rio Madeira está em 15,28 m; marca era 15,15 m no mesmo dia, em 2014.


Rio Madeira RO (Foto: Ísis Capistrano/ G1)
G1 - A prefeitura de Porto Velho decretou oficialmente estado de alerta para uma possível cheia no município. Nesta terça-feira (27), o Rio Madeira atingiu a marca de 15,28 metros, de acordo com medição da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Em 2014, quando ocorreu a cheia histórica, na mesma data, o nível registrado foi 15,15 metros. Ações de prevenção contra os efeitos da enchente já começaram a ser executadas, segundo a Defesa Civil.
Também foi iniciado um trabalho de conscientização das famílias passíveis de serem atingidas para que deixem as casas o quanto antes. A Defesa Civil está oferecendo auxílio com logística de mudança ou na realocação dos possíveis desabrigados, que não tenham onde se hospedar. O número 199, exclusivo para atender demandas da cheia, já está disponível.
Segundo a prefeitura, as iniciativas de prevenções tiveram início desde a constatação, há cerca de duas semanas, de que a cota do Rio Madeira no distrito de Abunã já estava dois metros acima do registrado no ano passado, quando as águas atingiram o pico máximo de 19,74 metros. Famílias de Abunã, Fortaleza do Abunã e Jacy-Paraná já foram cadastradas como possíveis atingidos, e na capital, famílias do Beco do Gravatal, no bairro Nacional, já estão sendo realocadas.
Conforme a Secretaria Municipal de Programas Especiais e Defesa Civil (Sempedec), os possíveis desabrigados não ficarão em escolas, para não prejudicar o ano letivo, e o Abrigo Único, montado no Parque dos Tanques em Porto Velho já está em fase de desativação. "Não estamos falando em barracas", enfatizou o secretário-adjunto da pasta, José Pimentel. A secretaria está elaborando um projeto e providenciando uma licitação para alugar imóveis para as famílias que não tiverem para onde ir.
Imagem área da BR-364, sentido Acre (Foto: Sérgio Vale/Secom Acre)BRs 364 e 425
Ainda segundo a Sempedec, a pasta realizou uma viagem junto com hidrólogos do Centro Nacional de Alerta e Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden), na última sexta-feira (23), para mapear demandas do que pode acontecer nas BRs 364 e 425, que dão acesso ao município de Guajará-Mirim (RO) e ao estado do Acre, que ficaram totalmente isolados no ano passado, devido à cheia dos rios Madeira e Mamoré.
Durante a viagem, foram detectados pontos que podem ficar alagados e que devem ser sinalizados e balizados com antecedência. Segundo a Defesa Civil, falta um metro para a cidade de Guajará-Mirim decretar estado de alerta, já que o Rio Mamoré transborda na cota de 13 metros. Para a BR-425, a Defesa Civil considera três pontos que podem ficar submersos: nas localidades de Misericórdia, Ribeirão e Araras, que ficaram inacessíveis ano passado.
Já os pontos sensíveis da BR-364 estão localizados próximos ao distrito de Jacy-Paraná, Mutum-Paraná, que ficou submerso por aproximadamente 14 quilômetros de extensão, e Abunã. "O primeiro trecho que pode ser inundado, de acordo com o Cemaden, é a área próxima da antiga Mutum-Paraná. Há uma previsão de aproximadamente 10 dias para que isso ocorra", explicou Pimentel.
A BR-364 também está sendo monitorada pela Polícia Rodoviária Federal. Uma régua foi instalada no quilômetro 471 da estrada, trecho que ficou completamente alagado em março 2014, isolando completamente o Acre. Segundo a medição dessa segunda-feira (26), faltam apenas 52 centímetros para o Rio Madeira chegar à estrada. Na medição anterior, em 17 de janeiro, a marca registrava 1,20 metro. Entre 6 e 9 de janeiro, a água estava distante 1,10 metro da via; já no dia 12, o rio estava a 1,30 metro de distância. De acordo com a PRF, a partir da marcação de 0,50 metro, a situação será considerada crítica e a corporação trabalhará em estado de alerta.

Aperto: Dilma pede a ministros austeridade nos gastos e ações de combate à corrupção

Presidenta Dilma Rousseff faz a primeira reunião ministerial do segundo mandato na Granja do Torto (José Cruz/Agência Brasil)
Agência Brasil - Na primeira reunião com todos os ministros em seu segundo mandato, a presidenta Dilma Rousseff pediu ontem (27) austeridade nos gastos e ações para combater a corrupção no governo. “Todos vocês devem atuar sempre orientados pelo compromisso com a correção e a lisura. Espero que enfrentem com firmeza todo e qualquer indício de mau uso do dinheiro público nas áreas sob seu comando.”

Com o corte de orçamento dos ministérios, a recomendação da presidenta é que, mesmo com menos recursos, os ministros deem andamento aos projetos de suas pastas. “As restrições exigirão mais eficiência nos gastos, tarefa que – estou certa – todos executarão com excelência. Vamos fazer mais gastando menos”, disse.

A presidenta informou que enviará ao Congresso Nacional no próximo mês propostas para aperfeiçoar o processo de combate à corrupção, conforme promessa de campanha, “Defendemos um pacto nacional contra a corrupção que envolve todas as esferas de governo, de poder, tanto no ambiente público como no privado. Seremos implacáveis no combate aos corruptores e aos corruptos.”

Dilma acrescentou que o governo estimulará o debate sobre reforma política ainda no primeiro semestre deste ano. Ela recomendou que os ministros reajam a boatos e levem a posição do governo à opinião pública. “Sejam claros e precisos e se façam entender. Não podemos deixar dúvidas”, ressaltou.

MPF contesta Funai e insiste na demarcação de terra indígena em Itaituba

Território será alagado em caso de construção da usina hidrelétrica São Luiz do Tapajós


O Ministério Público Federal apresentou contestação ao Tribunal Regional Federal da 1a Região, em Brasília, para que a Fundação Nacional do Índio seja obrigada a dar prosseguimento ao processo de demarcação da Terra Indígena Sawré Muybu, dos índios Munduruku, em Itaituba, Oeste do Pará. O território será alagado em caso de construção da usina hidrelétrica São Luiz do Tapajós e o reconhecimento dele é crucial para que os direitos dos índios sejam reconhecidos no licenciamento da barragem.

O MPF havia obtido, na Justiça Federal de Itaituba, uma liminar obrigando a Funai a dar prosseguimento à demarcação, mas o TRF1 concedeu efeito suspensivo (uma suspensão temporária até o julgamento dos recursos), paralisando novamente o procedimento, que já ultrapassou a fase mais custosa, que é o trabalho de identificação e delimitação. A próxima etapa deveria ser a publicação do Relatório Circunstanciado de Identificação e Delimitação (RCID), um passo procedimental sem custos significativos para o governo.

Mesmo assim, a Funai alegou, para pedir a suspensão, que não poderia prosseguir a demarcação por questões de planejamento e custos. Para o MPF, o argumento não se sustenta. “Ao contrário, economia maior se realizaria se houvesse a efetiva assinatura e publicação do RCID. Afinal, grandes gastos de recursos públicos já ocorreram na contratação e manutenção dos trabalhos do Grupo Técnico (que fez os levantamentos de campo que resultaram no relatório). Publicar o resultado deste trabalho não implica gasto público. Em outras palavras, não publicar o RCID representa elevados gastos públicos”, diz o recurso assinado pelos procuradores Janaina Souza e Camões Boaventura.

Fonte: Ascom/MFP

MPF recorre contra soltura de integrantes da maior quadrilha de desmatadores da Amazônia

Desmatadores haviam sido presos em 2014 durante a operação Castanheira

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou na última quinta-feira, 22 de janeiro, recurso contra a revogação dos mandados de prisão preventiva contra líderes da quadrilha de desmatadores desbaratada pela operação Castanheira em agosto de 2014 na região de Novo Progresso, no sudoeste do Pará.

Além de recorrer contra a revogação do mandado de prisão dos líderes da quadrilha, desde a realização da operação Castanheira o MPF já recorreu contra a soltura de nove presos integrantes da quadrilha que tiveram resposta positiva da Justiça Federal a seus pedidos de habeas corpus.

Segundo os organizadores da operação Castanheira, realizada pelo MPF, Polícia Federal, Receita Federal e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o grupo alvo da operação Castanheira formava a maior quadrilha de desmatamento da Amazônia.

A área da rodovia BR-163, onde a quadrilha atuava, concentrava cerca de 10% de todo o desmatamento da Amazônia nos últimos dois anos. No final de agosto, quando a quadrilha foi pega, a taxa de desmatamento semanal era de mais de 3,4 mil hectares. Na primeira semana de setembro, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou desmatamento zero.

De acordo com a investigação, pelo menos 15,5 mil hectares foram desmatados pela quadrilha, resultando em um prejuízo ambiental equivalente a R$ 500 milhões, no mínimo.

UFOPA divulga resultado do Processo Seletivo Regular 2015

Com o maior número de inscritos desde sua criação, este ano a Universidade Federal do Oeste do Pará recebeu 18.447 candidatos inscritos no Processo Seletivo Regular 2015. Deste número, 94,84% são do Pará (17.496) e, destes, 73,56% são do Oeste do Pará (13.565). Outros municípios como Oriximiná e Óbidos também tiveram inscritos no Processo, quantificando 320 e 280 inscrições respectivamente. A novidade foi a participação de 104 candidatos com deficiência concorrendo em vagas exclusivas.

Estamos festejando, junto com os aprovados e suas famílias, o ingresso em uma universidade pública. Estamos recebendo nossos alunos na data prevista no edital por um processo seletivo que teve uma concorrência recorde. Mais de 18 mil inscritos revela a visibilidade positiva da Instituição. Comemoramos também a oferta do primeiro curso fora da sede: Pedagogia em Óbidos, além do Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Biológicas e Conservação em Oriximiná a fim de atender à demanda desses câmpus. Calouros 2015, sejam bem-vindos à UFOPA”, comemora a reitora, Raimunda Monteiro.

Em relação às vagas preenchidas para esta primeira chamada, 1.214 candidatos são convocados e, dentre estes, 681 são do Oeste do Pará, 886 são de escola pública e 23 são candidatos das vagas destinadas às pessoas com deficiência (PcD).

Os cursos mais concorridos foram: Direito, com 2.988 candidatos inscritos; Farmácia, com 1.605; Pedagogia, com 1.439; Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Agrárias/Recursos Florestais, com 1.123; e Ciência da Computação, com 1.068. Considerando que a maior nota de corte foi a do curso de Direito: 737.98 e a menor, foi do curso de Pedagogia – Óbidos: 576.7.

terça-feira, janeiro 27, 2015

Copa Ouro ainda indefinida, mas, é possível que aconteça

A última conversa entre a direção da TV Tapajoara e as equipes, aconteceu ainda em 2014, mas, todos estão animados com a possibilidade de haver Copa Ouro em 2015.

Se tiver, será com mudanças, pois como estava não dá para continuar, pois as equipes foram encarecendo seus elencos até um ponto que não havia como continua bancando jogadores cada vez mais caros.

Semana passada, a reportagem do blog ouviu de Helder Gomes, comandante do Hay, que essa equipe tradicional não fará loucuras. Vai trabalhar com pés no chão, fugindo de leilões. Será estabelecido um teto, que segundo ele, não será ultrapassado.

De acordo com o pensamento de Helder, esse deve ser o futuro da Copa Ouro, sob pena de que ela possa não continuar.

Uma questão que causa preocupação é o trabalho de recuperação do ginásio poliesportivo.

Mulher que matou e enterrou seu filho recém nascido em Itaituba e presa pela Policia Militar.

Foi presa em Itaituba, oeste do estado; Ana Claudia Deumont Pereira de 21 anos de idade, ela seria a mãe "desnaturada" que enterrou seu próprio filho em um monte de areia na 30ª Rua do Bairro Santo Antônio.

Segundo informações uma denuncia foi feita para o plantão do Conselho Tutelar dando o paradeiro de Ana Claudia, que estaria em um bar da cidade. A policia Militar foi acionada e confirmou a informação e prendeu a mãe (assassina) que teria confessado o crime. A mesma foi presa por volta das 12h30min da madrugada de segunda, 26, para terça, 27, e conduzida para delegacia de policia. Relatos ainda não confirmados é de que ela teria tido a criança em um quarto de motel da cidade e juntamente com seu parceiro teria enterrado a criança nas proximidades.  Agora a Policia esta a procura do companheiro da jovem.

O corpo de um recém nascido foi encontrado na manhã deste sábado, 24, em monte de areia na 30ª Rua do Bairro Santo Antonio nas proximidades de um motel. A movimentação de abutres (urubus) na rua chamou atenção de populares que foram verificar o que estava acontecendo e se surpreenderam ao ver o que estava servindo de alimento para os abutres. Tratava-se de um corpo de um recém nascido que fora enterrado no local, mas foi descoberto pelos urubus que já tinha comido grande parte do corpo da criança.  Ainda não se sabe realmente o que aconteceu? Como aconteceu e quem jogou o corpo no local? A policia foi chamada e os peritos do (IML) estiveram no local para recolher os restos mortais da criança. A policia Civil já esta investigando o caso.

Fonte: Texto 
Foto: Repórter Yokim Paranatinga (BAND-ITB) 
Extraído do blog do Jr. Ribeiro

segunda-feira, janeiro 26, 2015

MPF processa ex-prefeito (de Placas) que não atendeu a pedido de informações

Ex-gestor municipal de Placas Maxweel Brandão também é acusado de extraviar documentos públicos

O Ministério Público Federal (MPF) entrou na Justiça com ação por improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Placas, no oeste do Pará, Maxweel Rodrigues Brandão. O ex-prefeito é acusado de não atender pedido do MPF de apresentação de documentos sobre licitação feita com R$ 281 mil em recursos federais repassados ao município.

O MPF também acusa Brandão do extravio extravio dos documentos públicos que deveriam ter continuado na prefeitura após o término de sua gestão como prefeito, que foi concluída em dezembro de 2012.

Se condenado, o ex-prefeito pode ter que ressarcir os cofres públicos, pode ter seus direitos políticos suspensos de três a cinco anos, pode perder a função pública que eventualmente esteja ocupando e pode ser obrigado ao pagamento de multa de até cem vezes o valor da remuneração recebida como prefeito. 

Além disso, Brandão está sujeito a ficar proibido de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo prazo de três anos.

Má-fé - O pedido de documentação ao prefeito foi feito pelo MPF em março de 2012. Foram solicitados todos os documentos referentes a contratos no valor de R$ 281 mil em verbas federais para o transporte escolar.

O então prefeito respondeu ao pedido do MPF apresentando apenas parte dos documentos, “com evidente má-fé e desacompanhado de quaisquer justificativas”, relata a ação assinada pelo procurador da República Rafael Klautau Borba Costa.

Em 2013 o MPF voltou a requisitar a documentação, mas a nova gestão da prefeitura de Placas informou que todos os documentos relativos a licitações haviam sido extraviados pelo ex-prefeito.

“É forçoso convir que agiu o requerido imbuído do propósito de, violando a lei, causar prejuízo à Administração Pública, inviabilizando qualquer apuração sobre os fatos ocorridos durante sua gestão”, destaca o procurador da República no texto da ação, que também ressalta que o poder de requisição dos membros do Ministério Público possui respaldo legal e constitucional, revelando-se irrecusável o seu cumprimento, sob pena de responsabilização.

Parentinho volta às aulas

A escola Polegar.deu início ao.seu ano.letivo na tarde de hoje.

Parentinho curtiu bem as férias,  mas voltou contente por rever os coleguinhas, agora da segunda série.

25ª, mais uma rua que os moradores interditam

Mesmo demonstrando medo não se sabe de que, porque não quiseram mostrar a cara, moradores do trecho da 25ª Rua, Bela Vista, interditaram o trecho compreendido entre as travessas São José e Raimundo Preto.

O trânsito no local foi impedido com a colocação de pneus, permitindo apenas a passagem de motos e bicicletas.

Ao serem abordados, os moradores preferiram manter o anonimato, temendo algum de tipo de represália, o que não parece ser o caso.

O citado trecho está mesmo muito esburacado, não sendo mais possível desviar, pois, o motorista sai de um e cai no outro.

O pessoal espera que SEMINFRA dê uma olhada na situação.

Destaques dos principais jornais do país

26 de janeiro de 2015
O Globo

Manchete : Estado vai cortar mais R$ 2,7 bi do Orçamento
Redução em custeio atingirá até pastas de Educação, Saúde e Segurança

Governo já havia anunciado no início do ano contenção de R$ 1,5 bi em todas as secretarias, motivada pela queda de arrecadação e repasses dos royalties de petróleo. Transferências para municípios também encolherão R$ 1,1 bi

O governo do estado cortará mais R$ 2,7 bilhões do Orçamento, além da redução de R$ 1,5 bilhão que já havia sido anunciada no início do ano, após a posse do governador Luiz Fernando Pezão, informa Clarice Spitz. O contingenciamento, motivado pela queda da arrecadação e dos repasses dos royalties do petróleo, atingirá todas as secretarias, mesmo as de setores considerados prioritários, como Educação, Saúde e Segurança. As transferências para os municípios também encolherão R$ 1,1 bilhão. O secretário estadual de Fazenda, Sérgio Ruy Barbosa, disse que a arrecadação com ICMS ano passado ficou em R$ 31,4 bilhões, abaixo dos R$ 34 bilhões previstos. Foi o pior resultado desde a crise internacional de 2008. (Pág. 7)

Secretário aposta em parcerias para saneamento e mobilidade (Pág. 15)

Ajuste dominará pauta da primeira reunião ministerial de Dilma (Pág. 5)

Empreiteiras ameaçam a Petrobras
Presos na Operação Lava-Jato, executivos de empreiteiras sinalizam intenção de delatar chantagens de diretores da Petrobras para o pagamento de propina. O advogado Alberto Toron diz que e-mail pode provar a coação dentro da estatal e que “funcionários da Petrobras não podem ser tratados como anjinhos”. (Pág. 3)

Governo desfalca agências federais
Criadas para fiscalizar vários setores, cinco das dez agências reguladoras do governo federal estão com diretores interinos e diversos cargos vagos. As agências nacionais de Saúde e de Transportes estão entre as mais afetadas. (Pág. 6)

Repórter argentino se refugia em Israel
O primeiro jornalista a noticiar a morte do promotor Alberto Nisman fugiu para Israel após sofrer ameaças. O governo argentino postou no Twitter todos os dados de viagem do repórter . (Pág. 23)

Ricardo Noblat
O apagão de Dilma

Alto lá! Não culpem Levy por pensar como pensa e agir com coerência. Ele não mercadejou o próprio passe. Estava em sossego como executivo bem pago do Bradesco. Fez à presidente Dilma Rousseff o favor de aceitar o convite para ser ministro da Fazenda, ganhando menos do que ganhava. E para quê? Para virar saco de pancada dos supostos aliados de Dilma? E sem que ela o defenda? Por que não batem nela? (Pág. 2)


George Vidor
Só falta chover

Bastaram poucas semanas de política econômica no rumo certo para o horizonte desanuviar (Pág. 18)


Editorial
Tema em discussão : Hidrelétricas na Amazônia

Da água para o vinho

Os projetos de construção de novas hidrelétricas na região buscam não repetir erros do passado (Pág. 14)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Kiss, dois anos depois
Sobreviventes desistem de acompanhamento médico (Notícias | 20 e 21)
Cristina está cada vez mais isolada (Notícias | 12)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete : "O setor elétrico perdeu suas linhas de defesa"
O esvaziamento dos reservatórios e a falta de manutenção no sistema de transmissão são apontados pelo consultor Mario Veiga como o pano de fundo para o apagão que atingiu dez estados e o Distrito Federal há uma semana. Presidente da PSR, empresa que desenvolve modelos computacionais para o setor elétrico, Veiga foi um dos primeiros a sugerir, ainda no ano passado, medidas de racionalização do consumo de energia. Para ele, está na hora de levar o realismo fiscal e tarifário adotado pelo governo para a questão energética. Mas lamenta que, na cabeça dos políticos, admitir a escassez seja um problema. “Considero isso quase uma ofensa à maturidade da população brasileira”. (Págs. 4 a 7

Moody’s vê mais risco na Caixa
Relatório da agência mostra que juros mais altos no crédito imobiliário e consignado ajudarão o banco a recompor margem. Mas os riscos de qualidade de ativos continuam elevados. (Pág. 18)

País pode ganhar mais 43 partidos 

Maioria das siglas que está em processo de coleta de assinaturas se encaixa no espectro ideológico de direita conservadora ou liberal. (Pág. 3)

IPCA-15 tem forte aceleração 
Alta de 0,89% na prévia da inflação revelou o peso das carnes sobre o aumento dos preços dos alimentos e o reajuste da energia. No acumulado dos 12 meses, índice chegou a 6,69%, acima do registrado no ano passado. (Pág. 8)

Planalto entra na questão da falta d’água em São Paulo e Rio 
Obra de transposição é incluída no PAC e governo fará campanha contra desperdício. (Pág. 9)

Mosaico Político
Gilberto Nascimento

AS CICATRIZES DA DISPUTA

Ao que tudo indica, a disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados será acirrada e seu resultado parece cada vez mais incerto, depois de um favoritismo inicial do líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ). (Pág. 2)

O mercado como ele é...
Luiz Sérgio Guimarães

AS ÁGUAS AUSTERAS DE MARÇO

O mercado financeiro conta os dias para a chegada das águas de março. Janeiro termina esta semana e se não chover nos próximos dois meses o suficiente para recompor o nível dos reservatórios, pode se concretizar a ameaça de um racionamento de energia elétrica. (Pág. 19)


Ponto Final
Octávio Costa

JOAQUIM LEVY NA MIRA DO PT

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, fez e aconteceu na semana passada no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Na primeira intervenção, advertiu que a economia brasileira crescerá muito pouco este ano e chegou a prever recessão. Sua assessoria, porém, apressou-se em corrigir a previsão, explicando que a recessão só se configura depois de três meses seguidos de crescimento negativo. (Pág. 32)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Grécia rejeita austeridade e elege partido de esquerda
O partido de extrema esquerda Syriza, contrário às medidas de austeridade na Grécia, venceu neste domingo (25) as eleições legislativas no país, relata Leandro Colon, enviado a Atenas. Com 70% dos votos apurados, o Syriza conquistara 149 das 300 cadeiras do Parlamento, o bastante para tornar Alexis Tsipras, 40, primeiro-ministro. (...) O resultado configura um marco na história do país: em quase 200 anos de existência do Estado moderno grego, um partido de esquerda vai assumir o poder pela primeira vez. (Mundo a 8)

Nova regra para benefícios foi planejada antes da eleição
As regras que endureceram a concessão de benefícios trabalhistas e previdenciários, anunciadas em dezembro, foram decididas pela gestão Dilma antes da eleição. Na campanha, o PT prometeu não tomar medidas contrárias ao trabalhador. Segundo integrante do governo, a mudança foi definida no meio de 2014. Em agosto, a previsão do gasto com o abono salarial para 201 5 foi cortada em R$ 9 bi. O Planalto não se manifestou. (Poder a 4)

Incra muda de posição e rejeita revisar índice de produtividade (Poder A7)

Lotação nos hospitais faz crescer internação em casa
Em dois anos , o número de empresas que prestam atendimento hospitalar em casa, o chamado “home care”, subiu de 78 para 239, segundo dados da Anahp (associação de hospitais privados) e do Ministério da Saúde. A atenção domiciliar também cresceu no SUS. Em 2012, eram 184 equipes para atender doentes em casa, hoje são 7 94. Entre as causas do aumento estão lotação nos hospitais e envelhecimento populacional. (Cotidiano d1)

Sistema elétrico está em situação dramática, diz especialista
Claudio Sales, presidente do Instituto Acende Brasil, afirma que “o sistema elétrico no país está numa situação dramática”. Segundo Sales, para maximizar o uso, “os operadores só fazem a manutenção das usinas quando estão prestes a perder a garantia”. O especialista diz que é grande a chance de que apagões voltem a acontecer. “Nos últimos três anos, os recordes de demanda foram em fevereiro.” (Mercado B4)

Mulheres com plano de saúde buscam SUS para parto normal (Saúde D5)

É difícil atribuir ao aquecimento global seca como a do Sudeste
ENTREVISTA DA 2ª - Carlos Nobre

O climatologista Carlos Nobre, secretário do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, diz que o Sudeste brasileiro tem condições meteorológicas que proporcionam baixa previsibilidade para secas e chuvas. Para ele, é difícil atribuir ao aquecimento global secas como as que atingem a região, mesmo após o calor de 2014 ter sido recorde. (Pág. 12)


Medidas do BC europeu podem enfraquecer euro e baratear viagens (FolhaInvest B1)

Vinicius Mota
Dilma e Alckmin patrocinaram uma grande farsa

Quem votou em Dilma sem saber elegeu Joaquim Levy. Quem marcou o 45 de Alckmin levou Jerson Kelman. Levy e Kelman são a síntese da eleição de 2014. Trazem para os respectivos governos o desmentido cabal das mensagens falsas veiculadas pelos vitoriosos durante a campanha eleitoral.

Advogado membro da OAB do Pará é assassinado em Manaus: suspeita de crime de encomenda

Segundo testemunhas, Jakson estava caminhando quando dois homens em uma moto preta pararam, atiraram contra ele e fugiram em seguida

Advogado fazia parte da seccional OAB no ParáA Crítica (Manaus) - O advogado Jakson de Souza e Silva, 45, foi assassinado na noite de sábado (24), na rua 15 de outubro, bairro Alvorada 2, Zona Centro-Oeste de Manaus. Segundo testemunhas, Jakson estava caminhando quando dois homens em uma moto preta pararam, atiraram contra ele e fugiram em seguida.

Policiais civis informaram que o advogado foi assassinado com um único tiro de uma arma caseira, no lado direito da costela. Ainda segundo a polícia, um sócio de Jakson, que não teve o nome divulgado, informou que não sabia que o advogado estava em Manaus, nem muito menos a trabalho.
Foram encontrados com Jakson o valor de R$ 1.900, três smartphones, um notebook da marca Apple, uma pasta com documentos e objetos pessoais. De acordo com a Polícia Militar, o advogado foi socorrido por populares que o levaram ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Alvorada, onde veio a óbito.
Jakson era natural do Pará, presidente da subseção do Pará da Ordem dos Advogados do Brasil, e residia na cidade de Parauapebas, no estado do Pará. A OAB no Pará emitiu nota de pesar pela morte do advogado e informou que Jakson deixou esposa e quatro filhos, o caçula com um ano e meio de idade.
O presidente da OAB-PA, Jarbas Vasconcelos, o conselheiro seccional, Robério D'Oliveira e o vice-presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas da instituição no Pará, Rodrigo Godinho, estão em Manaus para acompanhar toda a investigação do caso.
“Tudo nos leva a crer que foi mais um brutal assassinato ligado ao exercício profissional da advocacia”, declarou Jarbas Vasconcelos. Segundo ele, o advogado Jakson estava sendo ameaçado de morte desde 2014, quando recebeu um bilhete em um restaurante.
Suspeitas
Jarbas Vasconcelos informou que no ano de 2014, em uma reunião na sede do Ministério Público em Belém, foi divulgado por ele mesmo alguns dados que demonstravam a existência de organização criminosa contra advogados e políticos.
A reunião ocorreu após denúncias divulgadas nos meios de comunicação de Parauapebas que afirmavam a existência de uma lista de marcados para morrer naquele município, e o nome Jakson era um de sete pessoas.

domingo, janeiro 25, 2015

Falta de água já afeta 46 milhões de brasileiros

Estiagem aguda ameaça fornecimento de água e luz no Sudeste e Nordeste e afeta economia



O Globo - SÃO PAULO - Um quinto da população brasileira já está sofrendo os efeitos da seca neste início de ano em todo o país. Levantamento feito pelo GLOBO com base em informações de comitês de bacias hidrográficas e governos estaduais mostra que ao menos 45,8 milhões de pessoas vivem em regiões em que os níveis dos reservatórios estão abaixo do normal e a quantidade de chuvas é menor que a média histórica. A falta d’água já tem causado, em estados do Sudeste e do Nordeste do país, racionamento em áreas urbanas, redução na irrigação de propriedades rurais e cancelamento da navegação. Caso se prolongue, a estiagem ameaça a geração de energia nas hidrelétricas e a produção industrial, segundo especialistas.

Ao longo de 2014, a seca levou 1.265 municípios de 13 estados do Nordeste e do Sudeste a decretarem situação de emergência, de acordo com o Ministério da Integração Nacional —hoje, 936 cidades estão nessa situação. O procedimento, geralmente adotado por cidades pequenas e médias, autoriza os gestores públicos a pedir recursos federais para ações de socorro e serviços emergenciais. O número de municípios que sofrem impactos causados pela seca, porém, pode ser maior, já que nem todos recorrem ao expediente. No estado de São Paulo, onde ao menos 64 cidades estão sofrendo problemas relacionados à estiagem, só três tiveram o pedido de situação de emergência reconhecido pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

CEARÁ: SECA ATINGE 5,5 MILHÕES
No Ceará, onde a seca afeta 5,5 milhões de pessoas, 176 das 184 cidades do estado decretaram emergência. Os estados do Nordeste convivem com os efeitos da crise desde 2012. O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, estima que 19 milhões de pessoas estejam sendo afetadas na região abastecida pelo rio em Pernambuco, Bahia, Sergipe, Alagoas e norte de Minas Gerais. O reservatório de Três Marias terminou a semana com 10,23% da sua capacidade, o que levou o comitê a questionar as regras para geração de energia na barragem. Além disso, a navegação e a pesca em alguns pontos do Velho Chico foram comprometidas.

No Sudeste, a gravidade da situação ficou mais em evidência neste mês, já que o início do verão não trouxe as chuvas necessárias para recuperar os reservatórios. Como resultado, as três maiores regiões metropolitanas do país convivem com a possibilidade iminente de desabastecimento. Embora o governo do Rio negue o risco de racionamento, o volume morto do reservatório Paraibuna, o maior da bacia do Paraíba do Sul, que abastece a Região Metropolitana, está sendo utilizado pela 1ª vez desde sua criação, nos anos 1970. O sistema Paraopeba, que abastece a Grande Belo Horizonte, pode secar em três meses, segundo a Companhia de Saneamento do Estado de Minas Gerais, afetando cerca de 2,5 milhões de pessoas.

Na divisa com o Espírito Santo, o problema é no Rio Doce. Em Governador Valadares a vazão do rio está dez vezes mais baixa do que o esperado para esta época do ano — caiu dos habituais 1.090 metros cúbicos por segundo para 110. Na cidade capixaba de Colatina, o mesmo rio atingiu, na segunda-feira, o nível de nove centímetros, enquanto costuma correr com uma altura de pelo menos dois metros, segundo o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce, onde vivem 3,5 milhões de pessoas.

Em São Paulo, o sistema Cantareira, também maior do estado, pode ficar sem água em julho, caso o ritmo das chuvas e a quantidade de água retirada para abastecimento continuem os mesmos, de acordo com o estudo feito pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Somando-se os paulistas abastecidos pelo Cantareira e pelo Alto Tietê, há 16,5 milhões de pessoas atingidas pela crise hídrica no estado.

Para enfrentar a crise, os governos devem mostrar a gravidade da situação com a maior transparência possível para a população, além de investir na redução de consumo e do desperdício e em campanhas educativas, segundo o coordenador do grupo de estudos de recursos hídricos da Academia Brasileira de Ciências José Galizia Tundisi. Professor da Universidade de São Carlos, Tundisi diz que a falta de água pode gerar uma espiral de consequências que afeta até a economia:

— A primeira coisa que a gente pensa quando fala de crise hídrica é o consumo humano. Mas a falta d’água não afeta só abastecimento, mas também a economia, a produção de energia, a produção de alimentos, as indústrias que utilizam a água como insumo. Até a saúde humana é afetada numa situação como essa. A qualidade da água se altera consideravelmente em níveis mais baixos — afirma o professor.

O meteorologista Luiz Carlos Baldicero Molion, pesquisador da Universidade Federal de Alagoas, afirma que deve levar mais seis anos para que o Sudeste volte a ter um regime de chuvas acima das médias históricas. Ele chegou à conclusão após analisar a série de chuvas em São Paulo desde 1888. Segundo ele, o estado teve ao menos outros três ciclos de secas de oito a nove anos ao longo do último século:

— Fazendo análise estatística, notamos que o Sudeste teve períodos de seca severa no início da década de 1930, depois de 1959 e em 1976. Como percebemos que a chuva tem ficado abaixo da média desde 2012, concluímos que é mais um período com poucas chuvas de longo prazo, que deve durar até 2020 ou 2021.


Distratados acionam OAB/PA contra decisão de Helenilson

Helenilson Pontes, ex-governador, atual secretário de educação do estado, distratou, dia 21, de uma só vez, dez consultores jurídicos temporários da SEDUC, para substitui-los por advogados do seu relacionamento pessoal e que gozam de sua inteira confiança.

O curioso é que o secretário nomeou para fazer parte do seu staff, advogados que patrocinam causas de empresas participantes de vultosos processos licitatórios no Estado. Um exemplo é a atual coordenadora da Asjur, Ana Raquel Ribeiro Figueiredo e o assessor jurídico Alexandre Miranda Ferreira, que advogam para construtoras, empreiteiras e empresas fornecedoras de merenda escolar atuantes dos quatro cantos do Estado.


A OAB/PA foi acionada pelos advogados que foram substituídos e ficou de se pronunciar sobre o caso no decorrer desta semana, pois segundo entendimento, mesmo sendo temporários, não são passíveis de livre nomeação ou demissão por se tratarem de contratos determinados. Por esse motivo, a demissão só poderia ocorrer nos casos de extinção das funções, ou no caso da realização de concurso público. (Fonte: Repórter Diário)

Surto de hepatite castiga Alter do Chão

A Divisão de Vigilância em Saúde de Santarém (Divisa) alertou os órgãos responsáveis com informações sobre o aumento do número de casos de hepatite A em Alter do Chão e a possível contaminação das belas águas do balneário, que recentemente ganhou espaço privilegiado na mídia nacional.
A Vila de Alter do Chão apresenta risco de ter uma epidemia de hepatite, uma doença contagiosa que está quase sempre ligada à má qualidade do serviço de saneamento e meio ambiente.
“Desde dia 27 de julho a gente vem monitorando a água de colégios e microssistemas. Pelo último exame de água que foi feito agora, com o aumento desses casos, como vômito e diarreia, que aparecem no posto de saúde, coletamos do rio, principalmente no Lago Verde, e todas as amostras foram positivas”, informou João Alberto, diretor da Divisa.
Foram encontrados, portanto, nas águas do rio Tapajós e Amazonas, ao longo da praia de Alter do Chão, coliformes totais e fecais na última análise realizada.
Em consequência disso, o número de casos de hepatite ‘A’ passa a preocupar o poder público. Em 2012, foram 52 casos, enquanto em 2013 somaram-se 45. Em 2014, houve um considerável aumento: foram registrados 126 casos, sendo 12 somente na vila de Alter do Chão. Neste primeiro mês do ano, das 14 pessoas que foram atendidas no pronto-socorro de Alter, em cinco foi confirmada a doença.
SURTO
O diretor da Divisa atribui esse aumento nos casos de hepatite e de virose às más condições estruturais para a recepção dos turistas, de responsabilidade do prefeito Alexandre Von e do governador Simão Jatene, como falta de banheiros químicos e despejo de dejetos diretamente no rio.
“Se não tiver banheiro químico na praia, todo mundo vai fazer as necessidades fisiológicas dentro do rio, na Cabeceira do Macaco, que é uma enseada ali no Lago Verde. Muitos hippies estão morando lá e jogando dejetos direto ali. As balsinhas, nem todas, mas a maioria, jogam desejos direto no Lago Verde, e a coleta de lixo ainda é deficiente”, aponta João.
O assessor técnico da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (Aces) garante que a entidade está buscando junto ao governo e à comunidade medidas imediatas para conter os riscos que podem futuramente comprometer a tranquilidade dos visitantes e moradores de uma das praias mais belas do país.
“Foi pedido que nós tomássemos um posicionamento e o presidente [da Aces, César Ramalheiro] entendeu que deve conversar primeiramente com o prefeito, para levar a situação para que ele tome conhecimento. Para que a solução possa acontecer, de antemão foi dito em reunião que é preciso de um esforço conjunto no sentido de minimizar os problemas em Alter do Chão”, conclui Emmanuel Júlio, assessor técnico da Aces.
(Diário do Pará)

As 20 cidades mais violentas do mundo

Você sabe quais são as 20 cidades mais violentas do mundo?
O primeiro lugar continua com uma cidade de Honduras. 
O Brasil contribui com nada menos do que 11 cidades, mais da metade das relacionadas, o que não é nada lisonjeiro para o nosso país.
O levantamento foi feito pela Business Insider, revista de turismo internacional, com base em pesquisa realizada pela ONG Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Criminal do México.

1º – San Pedro Sula (Honduras)

Homicídios em 2014: 1.317
Habitantes: 769.025
Taxa por 100 mil habitantes: 171.20

2º – Caracas (Venezuela)

Homicídios em 2014: 3.797
Habitantes: 3.273.863
Taxa por 100 mil habitantes: 115.98

3º – Acapulco (México)

Homicídios em 2014: 883
Habitantes: 847.735
Taxa por 100 mil habitantes: 104.16

4º – João Pessoa (Brasil)

Homicídios em 2014: 620
Habitantes: 780.738
Taxa por 100 mil habitantes: 79.41

5º – Distrito Central (Honduras)

Homicídios em 2014: 928
Habitantes: 1.195.456
Taxa por 100 mil habitantes: 77.65

6º – Maceió (Brasil)

Homicídios em 2014: 733
Habitantes: 1,005,319
Taxa por 100 mil habitantes: 72.91

7º – Valência (Venezuela)

Homicídios em 2014: 1086
Habitantes: 1,527,920
Taxa por 100 mil habitantes: 71.08

8º – Fortaleza (Brasil)

Homicídios em 2014: 2,541
Habitantes: 3,103,685
Taxa por 100 mil habitantes: 68.40

9º – Cali (Colômbia)

Homicídios em 2014: 1,530
Habitantes: 2,344,734
Taxa por 100 mil habitantes: 65.25

10º – São Luís (Brasil)

Homicídios em 2014: 908
Habitantes: 1,403,111
Taxa por 100 mil habitantes: 64.71

11º – Natal (Brasil)

Homicídios em 2014: 931
Habitantes: 1,462,045
Taxa por 100 mil habitantes: 63.68

12º – Ciudad Guayana (Venezuela)

Homicídios em 2014: 536
Habitantes: 862,720
Taxa por 100 mil habitantes: 62.13

13º – San Salvador (El Salvador)

Homicídios em 2014: 1,067
Habitantes: 1,743,315
Taxa por 100 mil habitantes: 57.51

14º – Cape Town (África do Sul)

Homicídios em 2014: 2,244
Habitantes: 3,740,026
Taxa por 100 mil habitantes: 60.00

15º – Vitória (Brasil)

Homicídios em 2014: 1074
Habitantes: 1,884,096
Taxa por 100 mil habitantes: 57.00

16º – Cuiabá (Brasil)

Homicídios em 2014: 467
Habitantes: 827,104
Taxa por 100 mil habitantes: 56.46

17º – Salvador (Brasil)

Homicídios em 2014: 2,129
Habitantes: 3,919,864
Taxa por 100 mil habitantes: 54.31

18º – Belém (Brasil)

Homicídios em 2014: 1,130
Habitantes: 2,129,515
Taxa por 100 mil habitantes: 53.06

19º – St Louis (EUA)

Homicídios em 2014: 619
Habitantes: 318,416
Taxa por 100 mil habitantes: 49.93

20º – Teresina (Brasil)

Homicídios em 2014: 416
Habitantes: 840,600
Engana-se quem acha que Manaus é mais violenta do que Belém, pois a capital amazonense a 33ª posição no ranking.
Taxa por 100 mil habitantes: 49.49
(Extraído do blog do Jeso, com edição do blog do Jota Parente)