segunda-feira, fevereiro 08, 2016

Mais uma morte no trânsito envolvendo motos

A diferença entre permanecer vivo e morrer em um acidente de moto pode estar no uso do capacete

Kely Barbosa dos Santos, de 33 anos de idade, morreu em um acidente de trânsito na noite de sábado.

O acidente aconteceu próximo ao clube Boteco do Fabão, por volta das dez e meia da noite, quando duas motos se chocaram.

Kely, que estava na garupa de uma das motos, que segundo informações apuradas pelo blog, estava sem capacete, no momento do choque foi arremessada a alguns metros, tendo batido a cabeça no asfalto com violência.

Como consequência, teve morte imediata.

Quando os socorristas do Corpo de Bombeiros chegaram, ela já estava morta.

Em Itaituba é comum ver motociclistas e caronas sem capacete, com o capacete colocado apenas parcialmente, sem abaixá-lo até a altura do queixo, ou então, com o capacete colocado corretamente, porém, sem que o cinto que o prende à cabeça esteja devidamente afivelado.


O resultado quando ocorre acidente é que essas pessoas sempre se machucam muito mais do que quem usa o capacete corretamente.

Concurso de carnaval termina em confusão em Itaituba

Foi realizado na sexta feira o concurso de fantasia luxo e rainha do carnaval. O evento acabou ofuscado por uma grande confusão na hora da divulgação do resultado.

Um grande publico lotou a área da barraca de eventos da orla para acompanhar o concurso que abriu a programação do carnaval organizado pelo município. Muito glamour e criatividade marcaram a festa de apresentação das candidatas a rainha e dos candidatos a melhor fantasia.

Pelo primeiro quesito Denise Cruz abriu as apresentações envolvendo os expectadores em um cenário de sensualidade e beleza.
A segunda candidata foi Cristina Santos. Ela apresentou um belo espetáculo baseado na

cultura oriental.

Depois foi a vez Jocilene Pereira. A moça abusou dos quadris na dança do ventre, 

distribuiu lenços e simpatia.

A quarta candidata foi Pauline Barroso, a candidata apresentou a lenda da Yara com uma sensualidade a flor da pele e uma energia contagiante.
A última apresentação do quesito rainha do carnaval foi de Janaina Leonel, nas cores azul e branco ela apresentou kitana, guerreira do mortal konbat.
Depois das rainhas foi à vez do concurso fantasia luxo. Tudo muito criativo e muito bonito. Plumas, penas e luzes foram apenas acessórios diante da performance dos candidatos. Neste quesito foram apensas quatro apresentações.

Abrindo o concurso Leide Richele trouxe o lúdico. A peça branca de neve foi apresentada de uma maneira criativa e interessante.
Em seguida Bela Brasil trouxe o tema cabaré, foi apresentação de muita dança e convencimento. Bela mostrou que a experiência no assunto pode ser fator decisivo na hora do espetáculo

A terceira apresentação foi de Cibele Coleto. O grupo de pesquisadores e coreógrafos do candidato escolheu o tema rosa de Hiroshima, fazendo  alusão a bomba atômica de Hiroshima e Nagazak que ceifou a vida de milhares de inocentes.
A ultima apresentação neste concurso foi inovador. O tema escolhido foi o sonho do palhaço. A candidata evidenciou a alegria e melancolia escondida por trás da maquiagem do palhaço.  

Até aí tudo foi um belo espetáculo e uma linda disputa, feita de muita beleza, sensualidade e criatividade.

Mas foi na hora do resultado a maior ansiedade.

No quesito rainha a terceira colocada foi Jocilene pereira, a dançarina do ventre. O segundo lugar ficou de Janaina Leonel com a apresentação de Kitana do mortal kombat e o primeiro lugar foi para Cristiane santos, que convenceu os jurados com seu estilo oriental agressivo.

Ai veio o resultado da fantasia luxo. Foi aí que começou a parte mais inesperada da programação. O terceiro lugar foi para Cibele Coleto, com o histórico baseado na catástrofe nuclear do Japão. Em segundo lugar Leide Richeli com seu tema voltado para a narrativa de branca de neve e, meio ponto a frente, ficou em primeiro lugar Bela Brasil com o enredo baseado no cabaré.

Ai veio um festival de criticas, carnavalescos não concordaram com o resultado dos cinco jurados convidados. Houve bate boca, empurrões, quebra de troféus e  muita confusão na barraca de eventos.

A coordenação da programação lamentou o comportamento dos candidatos e disse que o resultado foi legitimo, apesar das divergências.

Fonte: blog do Diego Mota

sábado, fevereiro 06, 2016

Foi bom de

Hoje eu tive o privilégio de fazer um programa diferente na Alternativa FM. O delegado Djalma Pereira, ou simplesmente meu amigo Djalma, tocou e cantou no decorrer das duas horas de duração de O Assunto É Este.

Fazia tempo que eu não via o Djalma se apresentar, e confesso que houve momentos em que a emoção aflorou, porque as música que ele interpretou, tanto cantando, quanto apenas solando maravilhosamente em seu instrumento que mais parece uma extensão do seu corpo, dada a afinidade, foram verdadeiras pérolas.

Meu amigo Weliton Lima assistiu ao vivo boa parte do programa, assim como o amigo Norton Sussuarana.

Foi bom demais.

sexta-feira, fevereiro 05, 2016

Delegado Djalma e seu violão em O Assunto É Este

O delegado Djalma Pereira é o convidado de amanhã do programa O Assunto É Este, que apresento todos os sábados na Alternativa FM. Mas, que ninguém espere um programa sobre acontecimentos policiais, que até poderá acontecer, em dose mínima.

Djalma irá mesmo é tocar seu violão, instrumento no qual é fera. Já esteve até no programa do Faustão, na Globo.


O Assunto É Este, de dez ao meio-dia, na Alternativa FM, 104,9 e na página da emissora na internet.

Aos santarenos: Reciprocidade é uma via de mão dupla

Leitor aborda comentário de Weliton Lima sobre concessão da BR 163

Muito bem colocadas as palavras no comentário do jornalista Weliton Lima, repercutido por esse blog que eu costumo acessão aqui da capital amazonense para me inteirar sobre os acontecimentos da região onde nasci, a respeito dessa questão da concessão da BR 163, que inicialmente só está prevista vir até Miritituba, mas, que o pessoal de Santarém quer que vá até lá.

Será ótimo se for, mas, por ser uma concessão que vai ser tocada por um particular, não vai ser fácil acontecer, porque no capitalismo o lucro tem que estar à frente de tudo, antes de tudo, mais que tudo. É assim que funciona no mundo inteiro, e não vai ser nesse caso que será diferente.

O governo vai agilizar o asfaltamento do trecho Campo Verde – Rurópolis? Se houver vontade política, será que o governo terá dinheiro em caixa para isso?
A demanda que por enquanto não é nem de longe parecida com a que já existe hoje até Miritituba, vai interessar aos candidatos?

Existem muitas perguntas sem resposta.

Outra coisa que chama minha atenção é a solidariedade dos prefeitos dos municípios que fazem parte dessa região, que se apressaram em dizer que apoiam o pleito de Santarém.

Acho que eles estão certos, e de certa forma dão um tapa de pelica nos santarenos, que só tem olhos para eles mesmos. Parece que os outros municípios não existem, pois suas demandas nunca encontram eco nos políticos santarenos, ou na comunidade em geral daquele município.

Lembram do Movimento Pela Criação do Estado do Tapajós? Durante muitos anos ficou restrito ao território santareno, como se somente lá fosse algum dia ser emancipado.

Seria muito bom se a gente tivesse a estrada toda muito bem asfaltada até Santarém. Todos serão beneficiados no dia que isso acontecer. Quiçá seja mais rápido do que vem sendo feito. Quem dera que pudesse ser logo agora na esteira dessa concessão. Mas, que o episódio sirva para os santarenos olharem com olhares diferentes para os seus irmãos, dos municípios irmãos, que fazem parte de sua mesorregião. Aí, a partir do momento em que entenderem que uma mão lava a outra, que a união faz a força, talvez a solidariedade passe a ser uma prática comum, e não uma exceção, como é o caso presente.

Em tempo: Até o ano de 2004 eu viajava constantemente para essa região de Itaituba e outros municípios próximos, o que me fez conhecer bem a realidade de vocês.

Atayde Braz Mota de Oliveira

Monte-alegrense residente em Manaus

Litro de uísque no chão faz Câmara adotar bafômetro em Piancó (PB)

RIO - A compra de um bafômetro pela Câmara do município de Piancó, no Sertão da Paraíba, está dando o que falar. Isso porque o equipamento é para ser usado em testes com parlamentares, antes das sessões plenárias.

A medida foi tomada pelo presidente da Casa, Pedro Aureliano da Silva (PMDB), após suspeitas de que alguns vereadores estavam trabalhando embriagados. O assunto virou polêmica na cidade, conforme mostrou o "Bom Dia Brasil".

“Pelas atitudes de alguns vereadores, a gente suspeitava que estavam sob efeito de álcool”, disse o presidente, acrescentando que, após a compra do equipamento, diminuiu o número de brigas na Câmara.

Em uma das sessões, um vereador deixou cair um litro de uísque do bolso do paletó. Um dos parlamentares assumiu, em entrevista, que consome pelo menos de quatro a seis doses, por dia, por recomendação do cardiologista. No entanto, ele disse que consome bebida alcoólica somente pela manhã e que as sessões são realizadas à noite.

O bafômetro e o kit para o teste, que inclui cem refis, foram comprados em outubro do ano passado e custaram R$ 1.605. Pedro Aureliano quer que a Mesa Diretora da Câmara elabore regras para o uso do teste de alcoolemia, em quais sessões o aparelho será usado e as punições para os vereadores flagrados frequentando a Casa embriagados.

A população aprovou a medida tomada pela Câmara, mas a bancada de oposição se manifestou contrária ao uso do bafômetro nas sessões.

O Globo

quinta-feira, fevereiro 04, 2016

Improbidade: Justiça condena ex-prefeitos no Pará

Os ex-prefeitos tiveram os direitos políticos suspensos e terão de devolver, juntos, mais de R$ 2,5 milhões.

Ao acolher ações de improbidade administrativa ajuizadas pelo Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA), a Justiça Federal em Castanhal decidiu pela condenação dos ex-prefeitos de São Domingos do Capim, Francisco Feitosa Farias, e de Santarém Novo, Fernando Edson dos Santos Loureiro.

Francisco Feitosa Farias terá que devolver a quantia de R$ 2,5 milhões aos cofres públicos e pagar multa equivalente a 1/8 desse valor. O condenado também teve os direitos políticos suspensos por sete anos.

Fernando Edson dos Santos Loureiro foi condenado a devolver R$ 30 mil aos cofres públicos, além do pagamento de multa no valor da última remuneração recebida. O ex-prefeito também teve os direitos políticos suspensos por três anos.

Segundo o procurador da República Bruno Soares Valente, a condenação dos ex-prefeitos de municípios paraenses é fundamental “porque diminui a impunidade existente em relação às fraudes com recursos públicos”, afirma.

George Miranda

Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação


Helder quer fazer bondade com o ministério alheio

Enquanto  parlamentares mato-grossenses já discutem as prioridades que devem ser observadas pela empresa vencedora da licitação da BR-163, como a duplicação de alguns trechos da rodovia e a construção de viadutos, passarelas e ciclovias para minimizar o impacto do trânsito de carretas nos perímetros urbanos, o ministro dos Portos Helder Barbalho, quer fazer bondade política com o dinheiro alheio.
Ele está propondo ao seu colega do ministério dos Transportes incluir nesse processo de concessão, o trecho da rodovia que vai de Campo Verde até Santarém.
A intervenção do ministro Helder Barbalho atende à chiadeira do pessoal de Santarém, que não se conforma que a privatização da BR-163 seja somente até Miritituba.
Ocorre que essa é uma questão puramente comercial e independe da vontade do governo, pois o trecho da rodovia que vai passar a ser administrado pela iniciativa privada terá um movimento de veículos infinitamente maior que o trecho que está ficando de fora da licitação.
Outro detalhe que faz muita diferença nesse negocio é que com a privatização até o porto de Miritituba, o investimento inicial a ser feito pela empresa que ganhar a licitação será bem menor e o retorno desse investimento virá mais rapidamente.
Independente das lógicas do mercado, é natural e legitima a reação dos políticos Santarenos. O que me causou surpresa foi ver os nossos políticos engrossando esse coro em favor de Santarém, e falo isso sem nenhum sentimento de revanchismo, mas, nesse momento é bom lembrar que muitas das dificuldades que afligem a população de Itaituba, para serem resolvidas, dependem da boa vontade de autoridades de Santarém, e a solidariedade delas em relação aos nossos problemas não merece agora essa reciprocidade.
Quanto ao ministro Helder Barbalho, ele também poderia usar a influência do cargo para agilizar, por exemplo, a ampliação do aeroporto municipal de Itaituba, que volta e meia é fechado pela ANAC, por questões de segurança, ou ainda a construção do Campus da UFOPA, pois essas são obras que tem orçamento público e também são de extrema importância para o desenvolvimento regional.  

Jornalista Weliton Lima, comentário do Focalizando, quinta-feira, 04/02/2016

1º lugar em medicina da USP só estudou em escola pública

'Vai ser o médico mais bem vestido', diz alfaiate sobre filho 1º lugar 

na USP

Diego foi aprovado pela segunda vez na USP, onde cursou 

engenharia.

Após estudar a vida inteira em escolas públicas, começa novo curso.

Laura Lewer - Do G1, em São Paulo
Ildo da Silva, pai de Diego, fala emocionado da conquista do filho (Foto: Marcelo Brandt)
Diogo e seu pai
Engenheiro civil recém-formado, o vestibulando que conquistou o primeiro lugar no vestibular de medicina da Universidade de São Paulo (USP) em 2016, tem motivos para se orgulhar da trajetória e para não se preocupar com ternos, jalecos e afins.

Basta um cliente entrar na oficina de Ildo da Silva, de 59 anos, pai de Diego Ohara Silva, de 29 anos, que o alfaiate conta as novidades, que segundo ele, o fizeram chorar. “O coração não aguentou”, lembra o pai emocionado. Ildo se orgulha em dizer que vai fazer as roupas de trabalho do filho. “Vai ser o médico mais bem vestido de São Paulo”, afirma.

O alfaiate conta que seu principal ensinamento para Diego foi de que as conquistas são resultado de processos. “É como plantar uma árvore, adubar e colher os frutos. Fazer o trabalho bem feito”, resume o alfaiate. O filho brinca que, se dependesse da quantidade de vezes que ouviu falar dessas árvores, trocaria a medicina por engenharia agronômica.
Mas foi outra a engenharia inicialmente escolhida por Diego Ohara depois de anos de ensino público e muita dedicação para recuperar deficiências no ensino. Tanto que Ohara conta que não sabia da existência da USP (onde inicia em fevereiro a caminhada para o segundo diploma) até sair da escola, em 2003.

Trajetória no ensino público
Ohara, que estudou até o fim do ensino médio em escolas públicas, não tinha ideia de que faculdades também poderiam ser gratuitas e ninguém nunca o avisou.

“Quando você faz escola pública, ninguém te encaminha para um vestibular e te incentiva. No meu último ano, a professora falou que a gente tinha que estudar porque existiam as escolas técnicas. Eles nem cogitam a possibilidade de a pessoa fazer uma faculdade”, diz.

Ohara passou por três escolas públicas durante sua formação. Começou em uma municipal na Zona Sul, foi para uma estadual na Zona Norte e cursou o último ano do Ensino Médio, em 2003, em uma escola na região central. Em seguida, emendou a formação em um curso técnico de administração, que ele “curtia, mas não abriu muitas portas”.
O ensino público é muito defasado. Comecei estudando do zero para o vestibular porque não sabia acentuar uma palavra. O pessoal ficava brincando que eu escrevia em inglês"
Diego Ohara, de 29 anos
Foi um professor da escola técnica que falou da USP. Diego então fez o cursinho popular criado por alunos da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), mas não conseguiu passar no curso de economia.

“O ensino público é muito defasado. Comecei estudando do zero para o vestibular porque não sabia acentuar uma palavra. O pessoal ficava brincando que eu escrevia em inglês”, conta.

Tentou outro vestibular e foi aprovado em engenharia civil na USP, em 2009. Ao se formar, no entanto, já sabia que não queria trabalhar na área após uma experiência de estágio em uma empresa do ramo foi frustrante.

“Vi que trabalhava muitas horas para gerar um lucro que não rendia nenhum bem social. Não queria trabalhar para alguém ganhar dinheiro”, explica.


Medicina
Diego Ohara acabou tendo a atenção despertada para outra atividade que havia iniciado em 2010. Depois de fazer o cursinho da FEA, passou a dar aulas de ciências exatas para jovens como ele e viu que não queria mesmo trabalhar como engenheiro. “Pensei ‘você vai ficar fazendo isso pro resto da sua vida?’. Não entreguei um currículo quando me formei”, diz Diego, que atualmente dá aulas particulares.

Segundo ele, precisava “fazer algo bom, que gostasse, ajudasse sua família, amigos e gerasse um bem social e financeiro”. Decidiu estudar para ser médico.
Com a base de exatas do curso de engenharia, investiu nas matérias em que sabia que teria dificuldades e conseguiu uma bolsa no cursinho Poliedro. “Assistia aulas de português, biologia, geografia. Tinham aulas de exatas em que eu sabia bem o conteúdo e usava esse tempo para estudar outras coisas”, diz o estudante.

Para ele, não há receita fácil, mas o principal é o vestibulando identificar quais temas e disciplinas são seus pontos fracos e investir tempo de estudo neles. De alguma forma, lembra o conselho do pai alfaiate: encontrar a semente certa, plantar e cuidar bastante para ter chance de frutos.

Rafael comenta nota sobre problemas do trânsito em Itaituba

Leitor do blog aborda pedido do vereador Peninha para vinda de técnico especializado em trânsito para participar de audiência pública

Foto ilustrativa, tirada da Internet
Não precisamos que venha técnico nenhum. Basta ter gestão pública e coragem, como por exemplo, redução de velocidade (máximo de 50 km/h, na Transamazônica e nas ruas 40 km/h) e lombadas. Agora falo de lombadas e não esses morros de quebrar carro.

Por outro lado, a mais importante, combater a corrupção do trânsito e todos sabem do que estou falando; esse é o problema maior. Não adianta, Peninha, solicitar PRF, força tarefa ou o cambal de asas. Somente em Itaituba você vê em pleno centro comercial, em horário inadequada, carretas, caminhões, etc..., descarregando com a conivência dos órgãos competentes para coibir tamanha irresponsabilidade.

Nossas ruas não são planejadas para suportar mãos duplas (sobe e desce de carros, motos, carroças, bicicletas, pedestres e animais), com estacionamento tanto de um lado como do outro. As motos quando estacionadas perpendicularmente tomam o meio da rua, quando deveriam ficar na diagonal tomando menos espaço. Sem esqueceremos da sinalização de placas reflexivas.

Com efeito, a longo prazo, a educação do trânsito nas escolas, porém não é dar uma palestrazinha besta e ir embora. Essa educação tem que fazer parte da grade curricular das escolas como disciplina, como matéria (Português e Matemática).


Quando se tinha dois, três carros em Itaituba, no Ginásio Normal de Sant'Ana,  tínhamos esse tipo de aula. Tenho um filho com 5 anos de idade que faço teste com ele do que ensino. Mesmo que não venha ninguém nas outras vias, quando eu adianto o sinal fechado recebo uma bronca terrível da criança. O que prova que nós pais, temos nossa maior responsabilidade.
É cultura itaitubense, corrupção em sua maioria.

Francisco Rafael da Silva
CPF.: 195.444.212-20 - RG.: 2244578-SSP / PA
Travolta.: 15 de Agosto, 262 - centro - Itaituba - PA - CEP.: 68.181-130

Maria Pretinha preocupada com a dengue

A dengue está aí, disse a vereadora Maria Pretinha (PSDB), que é servidora municipal na área da saúde.

Ela afirmou que em visita ao hospital municipal foi informada de que vários casos já aconteceram este ano.

Maria chama atenção para esse problema há muitos anos, e essa deveria ser uma preocupação não apenas dela, mas, de todos os vereadores e da comunidade itaitubense de um modo geral, porque a dengue é uma doença democrática, que pode pegar qualquer um, rico ou pobre, autoridade ou qualquer pessoa.

A vigilância do governo em todas as esferas tem que ser permanente. Mas, a preocupação não deve ser restrita às autoridades, pois é obrigação de todos os moradores da cidade cuidar para que o mosquito da dengue, que é também o transmissor do zika vírus e da febre chicungunya não prolifere cada vez mais.

Moção de aplauso para Francimar

De iniciativa do vereador Nicodemos Aguiar (SDD), foi aprovada pela Câmara Municipal uma moção de aplauso ao empresário Francimar Aguiar.

O motivo, justificou o vereador, é o empreendimento do Shopping Itaituba, inaugurado semana passada.

Ele destacou o arrojo de Francimar, um empresário local que ousou e venceu.

Terraplenagem em Creporizão começa segunda

O vereador Wescley Tomaz informou a coluna, que está tudo certo para seja iniciado na próxima segunda-feira o trabalho de terraplenagem do perímetro urbano do distrito de Creporizão que será pavimentado.

O líder do governo não tem informação de quantos dias serão necessários para a conclusão desse serviço, após o qual acontecerá a pavimentação com CM 30, mais conhecida como asfalto frio.

A expectativa dele é de que fique parecido com o que o 8º BEC fez em Itaituba, no trecho que vai da Rotatória até o Km 7, que está durando mais do que a maioria das pessoas acreditava.

Voto de Minerva decidiu pela convocação da coordenadora de habitação

Convocar, ou convidar? 
Eis a questão!

Raramente isso ocorre em Itaituba, mas, aconteceu quarta-feira, 03.

Foi apresentada por um vereador da oposição, um requerimento pedindo a convocação da coordenador de habitação do município, senhora Fátima Rosa.

Houve muita discussão acerca do assunto.

A vereadora Célia Martins propôs que se trocasse a palavra convocar por convidar.

Não se chegou a um consenso, porque a oposição queria convocar e a situação queria convidar.

Depois de demorada batalha verbal, foi pedido que o requerimento fosse colocado em votação do jeito que estava, com a palavra convocar.

Aí, aconteceu o inesperado: deu empate.

Nesse caso, sobrou para quem? Para o presidente Cebola, que teve que sair de sua preciosa zona de conforto para decidir a parada.

Expectativa de ambos os lados. Será que o presidente vai com a situação ou com a oposição?

Sem gastar muitas palavras do seu Português, Cebola sentenciou: “acompanho a oposição”.

E assim foi aprovada a convocação de Fátima Rosa.


Resta saber se ela irá, pois em outras convocações, o secretário de governo Valfredo Marques ignorou solenemente, por duas vezes, assim como a própria Fátima. Mas, a oposição queria criar um fato, queria fazer barulho. Isso ela conseguiu.

quarta-feira, fevereiro 03, 2016

Peninha pede audiência pública para discutir o trânsito de Itaituba

Vereador apresentou dados de matéria do Jornal do Comércio sobre números de acidentes e vítimas

O vereador Peninha (foto) apresentou requerimento que foi aprovada na Câmara na sessão de terça feira (02/02), solicitando da mesa diretora da casa a realização de uma audiência pública para discutir a violência do trânsito em Itaituba.

O edil do PMDB  está preocupado com a  violência no trânsito em Itaituba. Ele exibiu dados coletados pelo jornalista Jota Parente e publicados no Jornal do Comercio (edição 210), que mostram a violência no trânsito. Em 2015, foram registrados 438 acidentes de trânsito, com 42 vítimas fatais.

Peninha disse que essa violência no trânsito de Itaituba causa grandes despesas ao município. Revelou que em 2015 foram realizados 3.400 atendimentos somente no Hospital Municipal de Itaituba. Fora, os atendimentos realizados nos locais dos acidentes pelo pessoal do Corpo de Bombeiros, nos quais os pacientes foram liberados por se tratar de lesões de pequenas proporções.

A audiência pública visa chamar os órgãos a debaterem essa situação, a fim de planejarem ações mais enérgicas para coibir estes inúmeros acidentes. Entre as propostas, o vereador Peninha ressaltou o retorno da Policia Rodoviária Federal para Itaituba.

Ele lembrou que quando a Policia Rodoviária atuava na Transamazônica o número de acidentes era bem menor. “Hoje estamos vendo motos se chocando de frente nessa rodovia, que tem sido o local de maior número de acidentes, inclusive com vítimas fatais”, destacou o vereador.

Nós, as autoridades, lembrou Peninha, temos que fazer alguma coisa para darmos uma reposta a população ou vamos ver quantas vidas serem ceifadas. A audiência voltou  a ressaltar, é para organizarmos nosso trânsito, pois com a chegada destes empreendimentos, aumentou o numero de veículos em nossa cidade e é hora de organizarmos nossa “casa” para evitar mais acidentes no nosso trânsito, disse Peninha.

O centro da cidade está congestionado. Carretas e caminhões circulam criando engarrafamentos. Caminhões param no meio da rua para desembarcarem mercadorias e assim sucessivamente. Estacionamentos dos dois lados de ruas estreitas. Assim é hoje nosso trânsito, falou o vereador.


“Esperamos nesta audiência, se possível trazer um técnico com experiência no assunto para nos assessorar para melhorar nosso trânsito’, concluiu Peninha.

Fonte: blog do Peninha
Edição de texto: Jota Parente

terça-feira, fevereiro 02, 2016

Partido que quiser disputar a eleição, terá que estar com diretório registrado na Justiça Eleitoral

No blog do Jeso foi publicada uma nota, hoje, que deve preocupar alguns partidos e candidatos em Itaituba. Mas, creio que está em tempo de consertar o problema para quem está em desacordo com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral, cujo texto do blog do jornalista santareno este blog reproduz.

A fonte do blog do Jeso é a coluna Painel, da Folha.
-------------------------

Uma resolução do TSE [Tribunal Superior Eleitoral], de dezembro, pode embaralhar as eleições deste ano.

Ela determina que partidos só poderão lançar candidatos à prefeitura se tiverem diretório municipal registrado na Justiça Eleitoral.

Ocorre que muitas legendas, graúdas e miúdas, hoje não contam com a estrutura.

Câmara iniciou trabalhos de 2016, hoje

Orador oficial da Câmara, Isaac saudou os presentes, agradeceu a imprensa e criticou a ausência dos poderes executivo e judiciário, e do MP


A Câmara Municipal de Itaituba realizou na manhã de hoje a primeira sessão do ano legislativo de 2016. Aliás, foram duas sessões, porque primeiramente aconteceu uma sessão solene que durou pouco mais de quinze minutos, e em seguida já foi realizada a primeira sessão ordinária do ano.

Os quinze vereadores compareceram.

O vereador Isaac Dias, secretário da mesa diretora, foi o orador oficial.

Ele destacou que os vereadores estiveram em franca atividade no período do recesso, dizendo que o que parou foi a realização de sessões na Casa de Leis, pois cada um usou o tempo do recesso para manter contato com suas bases políticas.

Ele criticou com veemência a ausência de representantes dos poderes executivo e judiciário, assim como do Ministério Público, que embora tenham sido convidados, não foram, nem mandaram comunicado algum justificando a ausência.

Isaac disse que ao Poder Legislativo local é dispensado um tratamento de insignificância pelos outros poderes, diante desse comportamento.

O vereador do PSB elogiou a presença do comandante do 7º Grupamento do Corpo de Bombeiros Militares, tenente-coronel Ney Tito, que embora não represente um poder independente, está sempre presente em todos os momentos da vida do município, seja fazendo seu trabalho, ou nos eventos.

Também deu destaque especial à cobertura feita pela imprensa de Itaituba de um modo geral, que com sua cobertura mostra para a população o que fazem os vereadores.

Falando bem, ou falando mal, disse ele, a imprensa não deixa o povo sem informações do que ocorre no Poder Legislativo.


Isaac pediu licença aos demais membros da imprensa, para fazer uma citação especial ao jornalista Jota Parente, que marca presença em praticamente 100% das sessões, assim como procura informações a respeito desse poder, mesmo fora das sessões.

Já deu para sentir por essa primeira sessão, que o clima vai ser pesado este ano, onde cada um dos quinze vereadores vai tentar salvar a própria pele. Alguns confrontos entre situação e oposição prometem elevar o tom da prosa.

Ficou claro que o vereador Isaac Dias não vai poupar a administração da prefeita Eliene Nunes, engrossando as críticas pesadas da oposição.

Falta de respeito dos outros poderes

Tive oportunidade de falar no programa do confrade Neymias Cordeiro, no Jornal da Alternativa, hoje, a respeito da ausência de representantes dos poderes executivo e judiciário e do ministério público.

Nem ao menos deram-se ao trabalho de mandar um ofício de poucas linhas apresentando alguma justificativa para não comparecerem.

É praxe ser lida uma mensagem do executivo na abertura dos trabalhos em todas as casas legislativas do país.

O que aconteceu hoje não tem explicação e pega mal para esses poderes, que devem satisfações ao público, pois são mantidos, incluindo os salários de todos os seus integrantes, com o fruto dos impostos, dos pesados impostos que todos os cidadãos pagam.

Os três poderes devem trabalhar de maneira independente, mas, harmônica, para que suas ações possam fluir melhor.

Será que esqueceram o que está escrito na Constituição Federal?

Art. 1º - V -  Parágrafo Único: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta constituição”

Parece que sim.

Falta de pulso do presidente da Câmara, vereador Cebola e ausência da prefeita foram motivos de críticas do vereador Isaac Dias

Depois da sessão que marcou a abertura do ano legislativo de 2016, pelas redes sociais, o vereador Isaac Dias postou um texto no qual criticou duro o presidente da Casa de Leis, vereador João Bastos Rodrigues, que deixou uma pequena tropa de choque da prefeita Eliene Nunes aplaudir e vaiar à vontade na sessão de hoje.
-------------------------------------
Prefeita não comparece à sessão solene, nem manda sua mensagem ao povo e ao legislativo

Prevendo um clima de cobranças por parte dos vereadores, ou talvez por não ter nada a dizer a Câmara e ao povo de Itaituba em sua mensagem, a Prefeita Eliene Nunes ignorou o convite da Câmara e não compareceu na Sessão Solene de abertura dos trabalhos do Poder Legislativo.

No entanto, contrariando o próprio discurso de que o município está atravessando uma profunda crise econômica, que inclusive justifica o não reajuste salarial dos servidores municipais, e que poderá ocasionar a retirada de inúmeros direitos que os trabalhadores adquiriram com muita luta, percebeu-se uma grande quantidade de assessores do gabinete da Prefeita, onde alguns deles estavam apostos para vaiar ou aplaudir vereadores de acordo com seus pronunciamentos.

Pior do que o comportamento dos assessores da prefeita que são pagos com o dinheiro público para trabalhar para o bem do povo, porém, o único trabalho que demostraram habilidades para promoverem desordem, foi o Presidente da Casa vereador Cebola que ao ser advertido de que deveria por ordem na casa, simplesmente liberou os assessores para darem continuidade em suas posturas de achincalhar e hostilizar vereadores que em seus discursos de oposição ao governo municipal.

Publicado pelo Vereador Isaac Dias, extraído do WhatsApp
 

Peninha discursou sobre PL da diminuição da taxa de iluminação pública

Na sessão ordinária, o vereador Peninha foi o primeiro a usar a palavra.

Ele começou falando sobre o que fez no recesso, quando aproveitou o tempo para elaborar requerimentos e projetos de lei para apresentar no retorno dos trabalhos.

Peninha deu ênfase a um desses trabalhos, que trata da elevada taxa de iluminação pública cobrada dos consumidores em Itaituba. Falou que houve um aumento na tarifa no governo do –ex-prefeito Valmir Climaco de Aguiar.

Segundo o vereador do PMDB, naquela oportunidade a tarifa de energia elétrica era menor do que a cobrada atualmente, cabendo o aumento no percentual.

Atualmente, quando se paga uma das mais elevadas tarifas de energia do país, o momento é para se discutir a diminuição dessa contribuição que cada consumidor paga, não para a Celpa, que fica com 10% do que é arrecadado, mas, para a prefeitura, que abocanha 90% de tudo que se paga na conta de luz, com o objetivo de manter em dia a iluminação pública das ruas da cidade de Itaituba, o que infelizmente não acontece como deveria, e quando ocorre, a administração municipal faz um grande barulho, como se não fosse sua obrigação manter as ruas totalmente iluminadas.

O projeto de lei foi encaminhado para a respectiva comissão para ser apreciada.

Ele também abordou a fala da secretária de Educação, professora Usalda de Miranda no programa de entrevistas Circuito Aberto, quando ela disse que o prefeitura não tem como dar um real de aumento para os trabalhadores da educação.


“vai começar tudo de novo, como em 2015, quando disseram que não havia como dar aumento, e depois de muita discussão houve reajuste”, disse ele.

Isaac fala sobre reajuste

Com um discurso que mostra uma postura de oposição, o vereador Isaac Dias não pegou muito pesado, mas, deu seu recado de maneira clara.

Começou falando que os servidores municipais amparados pelo Regime Jurídico Único devem ter o seu reajuste salarial no mês de fevereiro. Já os professores deveriam ter sido seus vencimentos reajustados a partir de janeiro, diante do aumento concedido em nível nacional, no piso nacional.

Isaac sugeriu que a prefeita, que segundo ele, não ouve ninguém, crie um conselho econômico que possa ajuda-la a tomar decisões nessa área.

O pastor Erisvan Gomes e a Sandra, do Tributos são execrados quando alguma coisa não vai bem, falou o vereador. Mas, quem decide mesmo é a prefeita Eliene Nunes. É dela que tem que se cobrar, pois quando alguma coisa dá certo, os méritos são creditados a ela. Então, quando algo dá errado, a culpada é ela, afirmou o vereador.

Ele também não poupou a coordenadora de habitação do município, Fátima Rosa, quando afirmou que ela virou garota propaganda da Construtora Resecon. Aliás, ele também disse que a prefeitura tem agido como se fosse uma imobiliária a serviço dessa empresa. Isso cheira a maracutaia, assegurou o edil.

Diniz lembra trajetória de Nilson Guerra

O vereador Manoel Diniz, líder do PMDB, disse que boa parte das ruas asfaltadas ainda no primeiro governo do ex-prefeito Wirland Freire tem a marca do engenheiro Nilson Guerra, que faleceu há poucos dias.

Nilson foi uma pessoa que dedicou muitos anos de sua vida a este município, no qual trabalhou até os últimos dias de vida, falou Diniz.

Ele também registrou a inauguração do Shopping Itaituba, empreendimento de iniciativa do empresário Francimar Aguiar.

Falou ele, que se trata de um investimento que representou um grande esforço de um empresário local, corajoso, que é importante para o município.

O município está sem orçamento

A prefeita Eliene Nunes encaminhou para a Câmara o orçamento de 2016 com vetos nas emendas apresentadas pelos vereadores.

Os vereadores Isaac Dias e Peninha falaram a respeito do assunto.

Ambos sustentaram que o município está, hoje, sem um orçamento para ser administrado, pois o mesmo encontra-se na Casa de Leis para discussão dos vetos.


Como ainda não virou lei porque houve vetos, a gestora não tem orçamento para trabalhar baseada no mesmo.