quarta-feira, setembro 17, 2014

Parabéns ao JC

O vereador Isaac Dias parabenizou o Jornal do Comércio por matérias na edição que está circulando.

Destacou também o artigo de Jota Parente que faz a pergunta: seu candidato é a favor da Rwforma Política?

Mais detalhes, mais tarde.

Cheque moradia

Virou novela a discussão do Cheque Moradia na Câmara de Itaituba.

Peninha tem falado insistentemente sobre o assunto, enquando Célia defende o governo atacando o vereador.

Célia gasta seu tempo fazendo u. Discurso raivoso que nada constrói.

É por essa e por ourras qie a Câmara fica vazia nos dias de sessões.

Como começou a sessão de hoje na Câmara. O interesse do público

Ainda vem mais lama na campanha?

Depois de ler o artigo Uma campanha indigna, de Janio de Freitas, publicado na Folha de S. Paulo e distribuído para diversos jornais do País, vejo os de Belém, O Liberal e o Diário do Pará, onde encontro a mesma forma de indignidade apontada pelo respeitado jornalista, um dos poucos que expressam na “grande” imprensa aquilo que pensam por si.                        

Nos dois jornais paraenses, cujas “pesquisas” publicadas neste fim de semana foram noticiadas aqui ontem, estão chamadas de primeira página com ataques a adversários, não dispensando sequer os familiares dos candidatos. Trata-se dessa forma arraigada de denuncismo irresponsável que termina por relativizar as verdadeiras denúncias, criando no eleitor um ânimo de que tudo está, efetivamente, entregue nas mãos dos piores bandidos e que, no limite, implica no incentivo à aversão à própria democracia.

Denunciar é preciso, mas vulgarizar a denúncia é ato antidemocrático, como fez, no nível nacional, Marina Silva, tal como mostrado por Janio de Freitas, a respeito da frase da candidata numa entrevista à Rede Globo: "Um partido [que] coloca por 12 anos um diretor para assaltar os cofres da Petrobrás". Ela se referia ao PT.  Por isso, Marina está sendo processada.

No Brasil a tradição da baixaria indica que, salvo raras exceções, os próprios candidatos não se acusam diretamente, mas entregam a tarefa a seus marqueteiros que, por sua vez, falam pela boca de apresentadores muitas vezes desconhecidos.

Algumas das muitas questões que a baixaria enseja podem ser: de que forma o eleitor pode confiar no governo de quem, na campanha, utiliza desses métodos para ganhar eleição? Quando no poder, deixarão de lado a baixaria, contribuindo para a construção da democracia e da justiça social ou, escancaradamente, já estão dizendo ao povo, no correr da campanha, como é que se comportarão no recôndito dos palácios?

Não é segredo que o Pará tem problemas imensos à espera de soluções, entre eles, a mega-questão de ser ou estar para ser o maior canteiro de obras do País – sobretudo hidrelétricas, mineradoras, agronegócios, portos, ferrovias e rodovias – para produzir e movimentar riquezas que não se destinam ao bem-estar mínimo dos paraenses. As cidades crescem e com elas os problemas urbanos que todos conhecemos, inclusive a crescente violência. Cidades, a começar da capital, entregues à desordem urbana e à falta de saneamento. 
 

Será isso pouco para o debate dos candidatos? Ou eles esquecem tudo isso para se engalfinharem nesse lamaçal que contradiz algo que possam dizer de positivo e gerador de esperança? Ou continuarão dando razão ao velho adágio segundo o qual o candidato afirma: “o que faço na vida pública é o mesmo que...”? (Manuel Dutra, extraído de seu blog)

Jornalismo terceirizado, credibilidade e o futuro da imprensa

Pelo menos em tese, vivemos em um Estado de Direito, no qual vale o princípio da presunção de inocência: ao acusador (no caso ‘Veja’ e demais veículos a reboque), cabe o ônus da prova. Ainda temos três semanas até o primeiro turno e muita lama ainda vai passar nesse esgoto a céu aberto chamado mídia tradicional. A ver.


Por Samuel Lima (*)

Blog do Manuel Dutra - A jornalista Vera Guimarães Martins, ombusdman da Folha de S. Paulo, publicou na edição de ontem (14/09/14, p. A6) uma coluna das mais relevantes, do ponto de vista do papel da mídia tradicional nas eleições em curso. A pauta era nada mais nada menos que a “bombástica” denúncia da revista ‘Veja’, que publicara em sua edição passada (05/09/2014) reportagem de capa intitulada “O delator fala” anunciando um novo escândalo envolvendo a Petrobras (com uma suposta lista de três governadores, seis senadores, um ministro e 25 deputados federais). O texto de Vera é uma crítica contundente à forma pela qual a Folha “mesmerizou” a tal “reporcagem” citada: “Além da unanimidade das manchetes, havia conformidade na origem”, registrou.

Li e procurei observar diferentes análises a respeito do tema, tanto no Observatório da Imprensa quanto em blogs cujo objeto é a crítica de mídia. “Como era de se esperar, o texto não tem nem uma mísera prova e está jogado naquele apagão de fontes que, desde 2003, caracteriza o jornalismo denunciativo de boa parte da mídia nacional”, escreveu Leandro Fortes, no Portal Viomundo (leia a íntegra aqui: http://migre.me/lEd3Y). Para Fortes, “a matéria elenca números e nomes sem que nenhum documento seja apresentado ao leitor, de forma a dar ao infeliz assinante uma mínima chance de acreditar naquilo que está escrito. Nada. Nem uma fotocópia do cabeçalho do inquérito da Polícia Federal” (fonte cit.).

A análise de Fortes coincide com a visão crítica do jornalista Alberto Dines, editor do Observatório da Imprensa: “Inconcebível e indesculpável é que o grosso da grande imprensa tenha embarcado cegamente numa perigosa aventura em que o seu prestígio e credibilidade podem ficar seriamente comprometidos. Com o grosseiro compartilhamento de informações desprovido de qualquer complemento investigativo, a fina flor da nossa mídia atrelou-se a um modus operandi que em seminários e ágapes corporativos geralmente desaprova. Nivelou-se por baixo sem constrangimento e sem vacilações” (Fonte: http://migre.me/lEdOc).

Em sua coluna, a ombusdman assinalou com transparência: “O texto da Folha teve o cuidado de registrar a falta de provas documentais. Na terça (09/09), o principal editorial recomendava cautela e apontava as fragilidades das informações. Ainda assim, foi manchete. Por quê?” (leia a íntegra aqui: http://migre.me/lEe9o). Vera Guimarães vai ao detalhe técnico, apontando que nesse tipo de situação a prática do jornal é dar chamada na capa, sem jamais atribuir o peso de uma manchete de cinco colunas. Em sua leitura, um tanto contraditória, se o interesse da mídia corporativa foi prejudicar as candidaturas Dilma Rousseff e Marina Silva, acabou dando um tiro n’água. A par de reconhecer o que ela chama de “luta pelo protagonismo noticioso” (a mística do “furo”), Vera arremata: “Minha avaliação é que faltou cautela. Se, como disse o editorial, a pilhagem da Petrobras é plausível, o malogro de investigações potencialmente explosivas como esta costuma ser ainda mais plausível” (fonte cit.).

É óbvio que a ombusdman não avançaria além da linha de sobrevivência de seu veículo, considerando a deterioração de um ativo indispensável à existência da imprensa na sociedade contemporânea: a credibilidade. Uma pesquisa realizada pelo European Communication Monitor, que ouviu 2.777 profissionais de comunicação organizacional de 42 países do continente, aponta que “a grande imprensa cada vez mais se torna menos relevante para esses profissionais” (leia a íntegra da notícia aqui: http://migre.me/lEhix). O estudo coordenado pelo Ansgar Zerfass, da Universidade Leipzig, foi divulgado em julho passado, e traz uma conclusão contundente que dialoga com esse tipo de situação aqui criticada por Fortes e Dines: “A principal razão para a perda de relevância da grande imprensa está mesmo na sua falta progressiva de credibilidade” (fonte cit.).

Nesse sentido, Fortes também conclui sem meias palavras: “O esqueminha de repercussão, aliás, continua o mesmo: sai na ‘Veja’, escorre para o Jornal Nacional e segue pela rede de esgoto dos jornalões diretamente para as penas alugadas de uma triste tropa de colunistas. Embrulhado o pacote, os suspeitos de sempre da oposição se revezam em manifestações indignadas e em pedidos de CPI” (fonte cit.). Dines acrescenta: “A sucessão de escândalos envolvendo a Petrobras não pode servir de paradigma para um vale-tudo que empurra o nosso jornalismo para os padrões das redes sociais, e dos quais dificilmente se libertará”.

O “jornalismo padrão redes sociais”, ao qual se refere o decano Alberto Dines, tem servido para abrigar toda sorte de desatinos que, a médio e longo prazo, dilapidam a imprensa como patrimônio cultural e político da sociedade. Ao preferir o jogo político, agindo como se fora um partido político e jogando sobre a mesa todo o seu ativo de credibilidade pública, a imprensa como instituição presta, dia após dia, um desserviço à sociedade e ao futuro da democracia.

Afinal, pelo menos em tese, vivemos em um Estado de Direito, no qual vale o princípio da presunção de inocência: ao acusador (no caso ‘Veja’ e demais veículos a reboque), o ônus da prova. Ainda temos três semanas até o primeiro turno e muita lama ainda vai passar nesse esgoto a céu aberto chamado mídia tradicional. A ver.


(*)Jornalista, professor-adjunto da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (FAC/UnB). É pesquisador do Laboratório de Sociologia do Trabalho (LASTRO) do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política (UFSC) e do Observatório da Ética Jornalística (obj ETHOS/UFSC).
------------------------------------------------------------------
Meu comentário: Deixei de ser assinante da Veja em 1992, depois que a revista publicou uma reportagem 100% mentirosa a respeito do então presidente da Câmara Federal, deputado Ibsen Pinheiro, homem sério, cuja carreira política foi interrompida por causa daquela mentira. Fico com pena quando vejo alguém, entusiasmado perguntar: viu o saiu na Veja? Essa revista não pode, nem deve ser levada a sério por quem lê notícia com alguma capacidade de crítica.

terça-feira, setembro 16, 2014

Polícia apresenta prefeito acusado de extermínio

Além do prefeito, também foram apresentados o secretário de obras, Ruzol Gonçalves, e seus dois filhos, Renato e Rafael Gonçalves. A Polícia também confirmou que o ex-secretário de saúde Jeferson Mácula não estava entre os envolvidos presos, ao contrário do que havia sido divulgado durante a manhã.
Durante uma coletiva de imprensa realizada durante a tarde, o procurador Nelson Medrado afirmou que a quadrilha criminosa estava envolvida em fraudes na emissão de notas fiscais e licitações, e que realizava assassinatos de envolvidos em delitos na cidade, como furtos e roubos. Segundo o MPE, pelo menos 13 homicídios estariam diretamente ligados ao prefeito.
Ainda segundo o promotor, o clima na cidade era de pavor entre a população, que vivia temendo represálias do prefeito. Testemunhas já prestaram depoimentos contando casos de ameaças que sofreram pela quadrilha. O MPE ainda solicita que outras testemunhas procurem o órgão para prestar depoimento.
O prefeito Ailson nega as acusações e afirma estar sendo vítima de perseguição política.
(Cássia Medeiros/RBA TV)

Mulher assaltada descobre que ladrão era seu irmão

Francidalva Rodrigues Nascimento foi roubada pelo seu próprio irmão adolescente. O fato ocorreu no último domingo (14), no município de Marabá, região sudeste do Pará. 
A vítima teve todos os seus objetos furtados de dentro da sua casa, localizada na rua Osvaldo Cruz. 
Parte dos objetos roubados foram recuperados por policiais militares da região. O irmão da vítima foi apreendido junto com outros dois adolescentes.  
(DOL com informações de Michel Garcia/Diário do Pará)

Rubén Aguirre está com depressão e vive isolado

Rubén Aguirre está com depressão e vive isolado (Foto: Reprodução)Aos 80 anos, Rubén Aguirre, o Professor Girafales da série Chaves, vive um drama. Ele foi diagnosticado com depressão profunda e está isolado em sua casa, na cidade do México.
Segundo familiares, o ator não recebe visitas e nem aceita pedidos para falar com os jornalistas. O estado de saúde de Rubén Aguirre é considerado "muito delicado", de acordo com sua família.
Hospital
Rubén Aguirre deu entrada no dia 23 de agosto no Instituto Mexicano de Segurança Social, no México, onde ficou internado durante duas semanas com desidratação, anemia e fraqueza nas pernas. O ator deixou o hospital no dia 6 de setembro.
(DOL com informações da Band)

Peninha pede providências contra o FRIVATA

O vereador Peninha disse que conversou por telefone com secretário de meio ambiente do estado, José Colares, tendo sido informado  por ele que a SEMA não renovou a Licença de Operação (LO) do FRIVATA.

Sem esse documento o frigorífico não pode funcionar. Por isso, o vereador cobrou providências da SEMMAP para cumprir a ordem do estado.

Se não cumprir, disse ele,  a administração estará usando dois pesos e duas medidas.

A SEMMAP NÃO PODE AGIR

a reportagem do blog esteve na SEMMAP, conversando com o advogado Jairo Araújo, que está prestando serviço àquela secretaria.

Ele informou que esse assunto do Frivata é 100% com o estado, a quem esse frigorífico tem que se reportar. A SEMMAP não tem competência alguma nesse caso, disse Jairo.

Demissão em massa em Moraes Almeida

O vereador Dirceu Biolchi fez mais do que um simples discurso na Câmara, hoje. Ele fez um desabafo no qual relatou a situação daquele distrito.

Dirceu começou dizendo que era com tristeza que informava aos colegas vereadores, que ontem teve que comunicar a todos os seus funcionários, que eles estavam demitidos.

Pior: não foi só ele quem fez isso, mas, cerca de dez madeireiros ao todo.

Segundo afirmou o vereador, somando todas as demissões feitas pelo grupo de empresas, o total certamente ultrapassa mil empregos extintos de uma só vez.

O vereador que representa Moraes Almeida disse que a situação chegou a esse ponto, graças ao governo federal, que só sabe mandar equipes de fiscalização. Tratar de regularizar aqueles que desejam trabalhar na legalidade, nada, desabafou  ele.

Apenas de sua empresa foram extintos mais de 40 empregos diretos, que se somados aos empregos indiretos ultrapassavam a casa dos oitenta.

Somente semana passada foram apreendidos quinze caminhões madeiros e incendiados três tratores, denunciou o edil. 

O distrito está se articulando para fazer um grande movimento, não estando descartada uma interdição da Santarém – Cuiabá para chamar atenção do governo federal para a gravidade da situação em Moraes.


O presidente da Câmara, vereador Wescley Tomaz que também é daquela região manifestou-se bastante preocupado com essa situação, que não afeta apenas Moraes Almeida, mas toda aquela área, e a economia do município de Itaituba como um todo.

Diniz preocupado com matadouros

O vereador Manoel Diniz mostrou algumas fotos para ilustrar sua fala, que se prendeu à questão dos matadouros.

No momento apenas o Frivata está funcionando e não se sabe por quantos dias.

Ele exibiu fotos do Friboi, para mostrar um frigorífico de ponta, do Frivata, do Friara e do Frimata, esse último lembrando como o boi ainda é morto em algumas partes do município bem perto da cidade e como vai ser feito se fechar tudo.

O vereador, que é renomado médico do município, chamou atenção para o risco que se corre de consumir carne cuja procedência não se conhece.

segunda-feira, setembro 15, 2014

Político pede desculpas a Ronaldinho, mas deve ser expulso de seu partido

Carlos Treviño se diz arrependido por chamar o brasileiro de macaco, mas dirigentes do PAN não recebem bem a mensagem e ameaçam prestar queixa e ainda expulsá-lo


Ao chamar Ronaldinho Gaúcho de macaco, o político Carlos Treviño podia até não saber, mas ganhou muitas dores de cabeça em razão da mensagem racista publicada em sua conta pessoal no Facebook. Agora, diante do risco de ser expulso de seu partido, o conservador PAN, o ex-secretário do Desenvolvimento Social de Querétaro voltou às redes sociais, agora para pedir desculpas publicamente ao brasileiro, que jogará no futebol mexicano a partir deste mês.
- Ofereço minhas sentidas desculpas para Ronaldinho por meu comentário infeliz. Assumo a responsabilidade dos meus atos. Peço sinceras desculpas ao Querétaro e a sua torcida pela minha expressão lamentável. Como pessoa e jogador, Ronaldinho tem todo o meu respeito. Ao partido, ofereço de coração minha sincera desculpa pela minha declaração imprudente que vai contra a instituição e seus princípios – disse o político em postagem no Twitter.
Além de atrair a ira de diversos internautas mexicanos, que criaram uma campanha na internet em apoio ao novo reforço do Querétaro, Carlos Treviño ganhou diversos problemas em sua vida pessoal. O primeiro é que, segundo a imprensa local, o próprio partido iniciou um processo de expulsão do político de seu quadro. 
Ronaldinho Gaucho, Queretaro X Puebla (Foto: Agência AFP)Irritação com trânsito causado pela apresentação de Ronaldinho no Querétaro iniciou polêmica (Foto: Agência AFP)
Além disso, o presidente do PAN em Querétaro, Jose Baez, anunciou Twitter que o partido deve apresentar uma queixa junto ao Conapred (Conselho Nacional para Prevenir a Discriminação), em mensagem que teve o apoio do presidente nacional do PAN, Gustavo Madero. Ele pode até pegar três anos de cadeia se for enquadrado nos crimes de racismo.
A polêmica começou no fim de semana, quando Carlos Treviño, irritado com o trânsito provocado pela apresentação de Ronaldinho Gaúcho na sexta-feira, publicou uma mensagem racista direcionada ao brasileiro.
- Realmente, eu tento ser tolerante, mas eu detesto futebol, e o fenômeno de idiotice que produz. Eu detesto ainda mais porque as pessoas inundam as avenidas fazendo-nos chegar duas horas mais tarde em casa. E tudo isso para ver um macaco... Brasileiro, mas ainda assim um macaco. Isso é um circo ridículo – escreveu o político, no Facebook.
(Globo Esporte)

Morreu o cacique Biboi, em Jacareacanga

Morreu em Jacareacanga o respeitado indígena Mundurucu Biboi, que durante muitos anos foi o cacique geral da referida etnia.

Foto: arquivo pessoal de Anderson Pantoja

São Luiz do Tapajós vai ser palco de um grande evento contra hidrelétricas no Rio Tapajós, no final de novembro

Foto: Jota Parente
Dia 27 de novembro vai se realizar uma ação religiosa política em São Luiz do Tapajós, em defesa da vida do Rio Tapajós e de seus povos. Os organizadores pretendem reunir entre 300 e 400 pessoas decididas a resistir às obras das hidrelétricas desse rio.

Uma caravana sairá de Santarém dia 26 de novembro, de barco e ônibus, devendo chegar lá dia 27 pela manhã. 

O Padre Edilberto Sena, ambientalista militante há muitos anos, é um dos incentivadores e organizadores desse grande acontecimento. Ele enviou a programação que o blog divulga para o referido dia.
------------------------------------------------------------------

CARAVANA DE RESISTENCIA AOS PROJETOS HIDRELÉTRICOS NA AMAZÔNIA

O COMPLEXO TAPAJÓS SÓ DESTRÓI VIDAS

POR QUE A CARAVANA:

Os povos dos Rios, Madeira, Xingu, Teles Pires e Tapajós, dentre outros, vivenciam chocados a destruição de vidas humanas, a depredação dos seus recursos naturais e culturais. Essa destruição é determinada pelo governo brasileiro subserviente ao grande capital internacional que, ignorando os amazônidas, faz articulações políticas entre as elites locais, nacionais e internacionais, criando todo um ambiente propício de enriquecimento de empresas e para o governo cumprir o programa de aceleração do crescimento econômico, deixando a fome, a miséria, a violência e a baixa qualidade de vida a população.

Cartas de repúdio, moções, abaixo-assinados contra as hidrelétricas na Amazônia, enviadas às autoridades, apelos judiciais explicitando a preocupação e denunciando tanto os crimes cometidos como os iminentes, de pouco ou nada o governo tem  levado em consideração. O governo segue firme com seus planos e calendários de 
implantação das obras.

JUSTIFICATIVA DA CARAVANA:

Os movimentos sociais organizados, tem se mobilizado e refletido através de encontros comunitários, seminários regionais, debates pela mídia, passeatas de protestos, semanas de estudo esclarecendo a população sobre a hecatombe que o governo está patrocinando na região, uma verdadeira destruição de vidas humanas, dos recursos naturais e culturais.  O povo esclarecido e indignado agora insiste numa resistência séria. O governo não pode desconhecer que na região existem mais de trinta milhões de habitantes, que são os verdadeiros donos das riquezas e que estas devem estar a serviço da vida humana, não só de poucos brasileiros.

COMO E QUANDO ACONTECERÁ A CAVANA:

No Rio Tapajós os povos da região, os ribeirinhos e pescadores juntamente com bispos e pastores, ONGs estão organizando uma caravana chamada de CARAVANA DE RESISTENCIA AOS PROJETOS HIDRELETRICOS NA AMAZONIA a se realizar na primeira quinzena de novembro de 2014. Barcos, lanchas, canoas, carros e onibus rumarão ao alto Tapajós para um apelo, uma determinação, uma grande celebração bem lá da comunidade de São Luiz do Tapajós, onde existe a pretensão do governo de construir o primeiro dos sete estrangulamentos ao rio, sem autorização dos seus donos.

OBJETIVO DA CARAVANA DE RESISTENCIA:

 A Caravana tem o objetivo de juntar todas as organizações e lideranças da região para unidos gritar ao mundo que, chega de destruição na Amazônia e que os verdadeiros culpados pagarão caro pela destruição e mortes que já fizeram.

DATA : sairá de Santarém dia 26.11 e chegará pela manhã de 27 em Itaituba e de lá seguirá ara São Luiz do tapajós.

AÇÃO RELIGIOSO/POLÍTICA – pela manhã do dia 27 na comunidade São Luiz/Pimental será celebrada a missa com presidencial de 4 bispos da Amazônia. Em seguida ocorrerá o ato público. Retorno pela parte da tarde.

PARTICIPANTES:

·         Povos Indígenas do baixo, médio e alto Tapajós.

·         Todas as comunidades organizadas e interessadas do rio Tapajós – baixo médio e alto Tapajós.

·         Todas as lideranças dos municípios de Jacareacanga, Trairão, Itaituba, Aveiro, Santarém e Belterra

·         Pescadores do baixo, médio e alto Tapajós.

·         Organizações de mulheres do baixo, médio e alto Tapajós.

·         Jovens e estudantes do baixo, médio e alto Tapajós.

·         Universidades e Igrejas da região

·         Obs: espera-se de 500 a 1000 participantes.

CELEBRANTES:

- Toda a Caravana juntamente com:
- Dom Flavio Geovenale, bispo de Santarém,
- Dom Erwin Klaulter, bispo do Xingu,
- Dom Wilmar Santim, bispo de Itaituba.
- Dom Esmeraldo Farias, arcebispo de Porto Velho,
- Pastores das diversas Igrejas Evangélicas,

ORGANIZADORES E MOBILIZADORES:

·         Povos organizados e interessados da região,
·         Aliança dos quatro Rios – Teles Pires, Xingu, Madeira e Tapajós
·         Movimento Tapajós Vivo – MTV
·         Organização GREENPEACE
·         Comissão Justiça e Paz da diocese de Santarém - CDJP
·         Movimento dos Atingidos por Barragens -  MAB
·         Movimento de Trabalhadores de Luta por Moradia - MTLM
·         Movimento de Mulheres
·         Movimento de Pescadores
·         Pastorais Sociais da Diocese de Santarém
·         Pastorais da Juventude,
·         Movimento Salve o Juá
·         Federação das Associações de Moradores de Santarém FANCOS e UNECOS
·         Movimento Estudantil
·         Entidades parceiras:
- Terra de Direitos;
- Paróquia de Fordlândia
- Custódia franciscana São Benedito da Amazônia

Recursos para a preparação do Evento

·         Organizações e pessoas interessadas em resistir contra as barragens
·         Projetos enviados a entidades parceiras

·         Cada membro da Caravana contribuirá com R$ 20,00 para a alimentação durante a viagem de ida e retorno e no dia lá.

Como participar – haverá inscrição prévia na sede do Grupo de Defesa da Amazônia. Contato pelo telefone 91826398 (Edilberto) e 91076507 (Darcilene) e 91953465 (Valéria)







Joca dos Correios foi assassinado em casa

Da noite de ontem para a madrugada de hoje, vítima de assassinato bárbaro em sua residência, Joca dos Correios morreu, deixando chocados tantos os seus familiares quanto seus inúmeros amigos.

Joca era uma pessoa muito conhecida em Itaituba. Morava no Residencial Minha Casa Minha Vida, no bairro do Piracanã.


Os assassinos tiraram sua vida dentro da própria casa da vítima. A motivação do crime ainda está sendo investigada pela polícia.

sexta-feira, setembro 12, 2014

Governo federal marca leilão da hidrelétrica de São Luiz do Tapajós para 15 de dezembro deste ano

Vai ser no dia do aniversário de Itaituba

Guarde a foto como lembrança, porque isso vai desaparecer do mapa
REUTERS
12 Setembro 2014 | 08h 24

O Ministério de Minas e Energia agendou para 15 de dezembro o leilão da usina São Luiz do Tapajós, no Pará, o primeiro grande empreendimento hidrelétrico programado para ser construído dentro do Complexo do Rio Tapajós, segundo portaria publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira.

No Complexo do Rio Tapajós estão os últimos grande aproveitamentos hidrelétricos previstos para serem viabilizados no país atualmente.

A ideia do governo federal é construir no rio Tapajós pelo menos duas grandes usinas, a de São Luiz do Tapajós (cerca de 6,1 mil MW), para entrar em operação em 2019, e a de Jatobá (cerca de 2,3 mil MW), para começar a gerar em 2020.

Segundo a portaria do Ministério nesta sexta-feira, a energia elétrica de São Luiz do Tapajós deverá ter contrato fechado para início de suprimento em 1o de julho de 2020 e término em 31 de dezembro de 2049, sendo que o cronograma do empreendimento do edital do leilão deverá prever a entrada em operação comercial da primeira turbina em dezembro de 2019.

Pelo menos 80 por cento da energia produzida pela usina deverá ser licitada para o mercado regulado, aquele atendido pelas distribuidoras de energia, caso não haja participação de autoprodutores na sociedade de propósito específico que vencer o leilão.
Se o consórcio vencedor tiver algum autoprodutor de energia, a este será destinado no mínimo 10 por cento da energia da usina, e o percentual mínimo a ser destinado para o mercado regulado deverá ser de 70 por cento da energia total.

A critério do vencedor do leilão, poderá haver ingresso na sociedade de propósito específico de sócios estratégicos incluindo entidades de previdência complementar e empresa estatal, mediante autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

(Por Anna Flávia Rochas; Edição de Marcela Ayres) 

Fonte: Estadão

Selfies serão proibidos na hora de votar

Selfies serão proibidos na hora de votar (Foto: Agência Brasil/Arquivo)
Na hora de votar, não é permitido levar celulares ou outros aparelhos eletrônicos.
Deste modo,  os selfies estão proibidos pelo TSE. (Foto: Agência Brasil/Arquivo)
O hábito de fazer selfies, isto é, as fotografias em geral feitas pela própria pessoa que é fotografada, não somente cresce no mundo como também causa discussões e polêmicas. Muitas pessoas acreditam que todo lugar é possível de servir de cenário para a produção das fotografias, até mesmo velórios.

Este ano provavelmente surgirão casos de pessoas que farão selfies durante as eleições, inclusive nas cabinas de votação. A prática, no entanto, é proibida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), uma resolução do TSE prevê a proibição de acordo com a Lei nº 9.504/97, artigo 91-A, parágrafo único: “Na cabina de votação é vedado ao eleitor portar aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação, ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto, devendo ficar retidos na Mesa Receptora enquanto o eleitor estiver votando”.
(DOL)

Corpo de jovem é enterrado em Rurópolis

Corpo de jovem é enterrado em Rurópolis (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)
O enterro da jovem Roseane Noronha Santos, 20 anos, encontrada morta em Tomé-Açu após desaparecer desde a última sexta-feira (04), ocorreu no final da manhã de hoje (12) no município de Rurópolis. A cerimônia foi acompanhada de uma passeata pelas ruas da cidade.

Joseane foi encontrada morta em um rio de Tomé-Açu, no domingo (6), ao lado do amigo Leandro Kestring. Os dois estavam desaparecidos desde a última sexta-feira (4), depois de terem saído de carro do município de Rurópolis. O veículo em que eles estavam – uma caminhonete preta – teria sido achado também no município de Tomé-Açu.
O corpo de Leandro Kestring foi enterrado ontem (11), no município de Novo Progresso, após uma carreata pelas ruas da cidade.
(DOL com informações Folha de Progresso)

Fuzica voltou, de novo!

Fuzica carregado por correligionários, há poucos dias,
quando foi reintegrado no cargo pela primeira vez.
Foto: Nazareno Santos (Tribuna Tapajônica)
A queda de braça entre a Câmara de Aveiro e o prefeito Fuzica está longe de terminar. Ontem, aconteceu mais um capítulo, que provavelmente não será o último desse embate que só causa prejuízos àquele município, que já tem problemas de sobra, sem precisar desssas brigas para aumentar o rol de suas confusões.

Por decisão juiz Cleitoney Passos Ferreira, que responde pelo termo de Aveiro, o prefeito Olinaldo Barbosa (Fuzica), foi conduzido ao cargo de prefeito daquele município, cargo do qual tinha sido afastado, pela segunda vez, pela maioria dos vereadores da Câmara Municipal.

A decisão foi tomada ontem por volta de onze horas da manhã, sendo Fuzica representado pelo advogado Robério D´Almeida, de Belém.

É o segundo retorno do prefeito de Aveiro por meio de medida liminar, empatando com os ex-prefeitos daquele município, Milanez Pinheiro, que já morreu, e Reginaldo Maia.

Milanez ainda tentou retornar através da Justiça, pela terceira vez, mas teve seu pedido negado e Reginaldo Maia, que era o vice, concluiu o mandato.

Fuzica talvez tenha a chance de tentar um terceiro retorno, porque essa confusão está longe de acabar.

Campo Belo, o primeiro bairro planejado de Itaituba

Informe da Assessoria de Imprensa da Campo Belo Urbanismo

A Campo Belo Urbanismo é uma empresa com fortes raízes no Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Pará. A empresa acredita nos grandes projetos de infraestrutura previstos para região e traz para Itaituba o primeiro bairro totalmente planejado.
Dentro de um conceito que reúne tranquilidade, segurança, conveniência e lazer para o morador, A Campo Belo traz para Itaituba uma estrutura nunca antes vista na cidade, localizado na estrada do BIS, a apenas cinco minutos do centro da cidade.
O diferencial do residencial Campo Belo, além de ser um bairro totalmente planejado, é que suas ruas serão inteiramente pavimentadas com pré-moldados de concreto (mais durável, mais ecológico e menos quente do que os asfalto comum); iluminação, meio-fio com sarjeta, drenagem de águas pluviais, energia elétrica e abastecimento de água. 
Pensando em qualidade de vida, o residencial Campo Belo traz academia ao ar livre, pistas para caminhadas e corrida, espaços para lazer infantil, garantindo a diversão de filhos e o conforto dos pais. Com três avenidas duplas contendo canteiro central, existem áreas específicas para construção de espaços comercias, além de parque com reserva ecológica.
A relação do povo amazônida com o rio foi totalmente respeitada, tornando os terrenos os mais valorizados da região. De um lado o 53º BIS, de outro o rio Bom Jardim.

Itaituba ganha com A Campo Belo!
Será construído o melhor bairro que Itaituba já teve, em um momento de grandes perspectivas de crescimento para a região. O  bairro planejado funciona como um agente que traz mais qualidade de vida para a cidade, proporcionando desenvolvimento e uma infraestrutura inédita em sua história.
         Totalmente legalizado e com importantes ações de responsabilidade social, a Campo Belo já iniciou trabalho em parceria com a prefeitura para reforma da estrada do BIS, tendo em sua agenda as seguintes ações:
       Ambiental: planejamento de controle da flora e da fauna local com contratação de equipe de biólogos especializados.

          Compromisso em entregar uma infra-estrutura de qualidade sem igual.

Comentário gerou insatisfação na SEMED

O comentário do jornalista Weliton Lima, no telejornal Focalizando, ontem, não foi digerido.

Veiculado na hora do almoço, as colocações dele foram um prato indigesto para o pessoal da Secretaria de Educação do Município.

O incômodo foi tão grande, que chegou a ser aventada a possibilidade da SEMED encaminhar um ofício para a TV Tapajoara, pedindo que houvesse uma retratação.

Pelo visto, a turma do deixa pra lá conseguiu convencer os mais exaltados, e o documento não chegou até a emissora.

Convenhamos, o comentário de Weliton foi baseado nos números oficiais do IDEB. Assim sendo, a revolta do pessoal da SEMED não encontra respaldo no bom senso, pois basta, para quem não teve oportunidade de ver na TV, ler o texto que o blog publicou ontem mesmo e que teve grande acesso, para ver que as colocações do jornalista são absolutamente pertinentes.

De acordo com o resultado, (os números das escolas que saíram de patamares muito baixos teriam tido um aprendizado extraordinário em tão pouco tempo), ao passo que aqueles que seguiram em sentido contrário (tiveram boa nota na prova passa e agora despencaram), teriam desaprendido.


Em vez dessa reação, a SEMED deveria fazer uma verificação acurada do problema. A Educação agradecerá.

Mais uma ponte caiu na Transamazônica

Agora foi a ponte que fica a altura do km 100, há 48 km da cidade de Rurópolis.  

Ela também desabou.

Está sendo feita a baldeação de passageiros e cargas dos coletivos que fazem linha para outros municípios.


Uma informação que ainda carece de confirmação dá conta de que a ponte do km 35, após Campo Verde, da mesma rodovia, teria sido incendiada. A reportagem do blog está tentando levantar informações seguras sobre o possível fato.

Desvio aumenta a viagem em cerca de 50 km

Por causa da queda da ponte do km 25, quem precisa se deslocar de Itaituba para Santarém, ou prosseguir viagem a partir de Rurópolis no sentido Altamira, está tendo que fazer uma volta muito grande.

A alternativa é entrar pela estrada vicinal conhecida como Norte-Sul para sair perto de Itapacurazinho.

De lá faz-se o retorno na direção de Campo Verde para pegar o leito da BR 230. E agora, com a queda da ponte do km 100, tem que fazer a baldeação.


Essa volta representa um acréscimo de cerca de 50 km no total da viagem.

12ª Rua da Floresta será recuperada a partir da semana que vem

A reportagem do blog manteve contato com o senhor Alcir, que ocupa uma das diretorias da SEMINFRA.

Foi perguntado a ele, quando serão feitos os trabalhos de recuperação da 12ª Rua do bairro da Floresta, que foi motivo de protesto de moradores do local, que interditaram a via no começo desta semana.

Alcir informou os serviços deverão começar terça ou quarta-feira, no máximo, sendo objetivo da SEMINFRA deixar a rua em boa condição de tráfego.

Um dos trabalhos a serem feitos será o desvio do destino da galeria que foi construída no começo do atual governo. Atualmente ela joga a água em um sumidouro do supermercado Tradição. Com o trabalho que vai ser feito, a água será escoada para a Transamazônica.

Alcir não explicou de forma isso vai ser feito, de tal forma que evite prejuízos para o leito da rua que voltará a ser uma das mais movimentadas da cidade após a conclusão do trabalho de recuperação que o 8º BEC está fazendo.


A 12ª Rua é uma via importante para ajudar no escoamento do tráfego do bairro da Floresta.

quinta-feira, setembro 11, 2014

Caso dos jovens que estavam desaparecidos: Corpo de jovem morta será transportado de avião a Santarém

Foto: Reprodução
Velório seguirá pela 

madrugada e enterro será 

nesta sexta (12), às 11h, em 

Rurópolis (PA


O corpo da jovem Joseane Noronha Santos, de 20 anos, que foi encontrada morta junto com um amigo, no último domingo (6), ainda não foi liberado pelo IML de Castanhal, nordeste paraense. A liberação está prevista para acontecer às 17h30 e o corpo será transportado até o Aeroporto de Belém, onde será levado de avião para a cidade de Santarém e seguirá de carro para Rurópolis (PA), cidade onde a família da jovem reside.
Segundo a amiga da família, Tânia Sousa, os familiares e amigos chegam a todo momento na residência onde Joseane Noronha morava. 'Estamos bastante abalados com tudo que aconteceu. A Joseane era uma pessoa linda, feliz, que tinha uma vida toda pela frente. Aceitar a perda dela é muito difícil, principalmente da forma como foi é bastante dolorosa', disse.
O velório está previsto para ocorrer ainda nesta noite de quinta-feira (11) e seguirá por toda a madrugada da sexta (11) em Rurópolis. O enterro está previsto para ocorrer às 11h, ainda sem local definido. 
Ainda segundo Tânia Sousa, os familiares pedirão rastreamento das últimas ligações de Joseane. ‘Estamos todos atordoados com o que ocorreu. Pediremos à Policia um levantamento dos últimos contatos telefônicos para tentar levantar pistas de quem fez esta barbaridade’,  comentou.
O casal costumava viajar bastante e algumas vezes eles teriam vindo a Belém. Leandro Kestring de Vargas e Joseane Noronha Santos estavam a passeio quando ocorreu o crime.
Entenda o caso - Segundo a polícia, os jovens Leandro Kestring de Vargas e Joseane Noronha Santos saíram de Rurópolis na sexta-feira (5), em um veículo modelo Hilux. O desaparecimento foi comunicado à polícia em Belém, que iniciou as buscas. Os corpos foram encontrados em um rio em Tomé-Açú, no domingo (6). O laudo da perícia nos dois corpos com marcas de bala, que vai indicar a causa da morte das duas vítimas, deve ser concluído em um prazo de 15 a 20 dias.
O corpo de Leandro Kestring de Vargas já foi reconhecido e levado por familiares para a cidade de Novo Progresso, onde a família reside.
NOTA- Em nota enviada à imprensa, a família de Josiane Noronha agradece o apoio recebido nos últimos dias.'Depois de dias de muita angústia e aflição, tivemos então a mais triste notícia: “encontraram o corpo”. A nossa linda e doce Joseane saiu de casa para nunca mais voltar. No lugar de tanta vida voltou apenas a dor da perda, o vazio da saudade e o questionamento: Quem e o que pode ter levado alguém a ceifar uma vida de uma jovem de apenas 20 anos de idade? Até quando nossos filhos serão tomados de nós de forma tão brutal e voltarão para casa desfigurados? Em meio a tanta dor e tanto pesar, nesse momento, nos recolhemos em tristeza e muita dor, mas gostaríamos de registrar o nosso sincero agradecimento'

Fonte: ORMNews